Rihanna: de Barbados para o mundo. A vida da pop star

Nascida Robyn Rihanna Felty, cantora deixou os estudos e acabou se tornando uma das maiores divas da música mundial. Conheça sua trajetória

Rihanna, ou Robyn Rihanna Felty, seu nome de nascença, é uma cantora, compositora e eventual atriz. Nascida no dia 20 de fevereiro de 1988 em Barbados, Rihanna entrou na cena musical após se apresentar com fitas demo dirigidas pelo produtor musical Evan Rogers.  Ela acabou sendo descoberta pelo rapper Jay-Z , marido da também cantora Beyoncé, e assinou um contrato com a gravadora da qual ele era presidente, a Def Jam Recordings. O primeiro álbum da cantora, “Music of The Sun”, teve uma recepção mista da crítica especializada, no entanto, ficou entre os dez álbuns mais vendidos da Billboard 200, a mais importante medição de vendas de discos nos Estados Unidos.

Rihanna então começava uma carreira de sucesso que explodiu de vez com o lançamento de seu álbum “Good Girl Gone Bad”, que apresenta um de seus maiores e mais icônicos hits: “Umbrella” . Desde então, a cantora já vendeu milhões de discos e se tornou uma das artistas musicais que mais vendeu em todos os tempos. Ela também já foi bastante premiada por seus trabalhos, ganhando, por exemplo, oito prêmios Grammy, considerado o “Oscar da música”.

A artista e seus dois irmãos, Rorrey e Rajad Fenty, cresceram na cidade de Bridgetown. Na infância ela vendia roupas com seu pai na rua. A relação dos pais de Rihanna era bastante conturbada por conta do vício do pai em cocaína, crack e álcool, e a jovem Robyn começou a ter dores severas de cabeça, com os médicos chegando até a acreditar que poderia ser alguma espécie de tumor. Quando tinha 14 anos, os pais dela se divorciaram. A cantora chegou, inclusive, a ser uma cadete em um programa militar. Mais tarde ela desistiria de completar os estudos no ensino médio para perseguir uma carreira musical.

Rihanna se tornou um ícone da música pop
Reprodução/Billboard
Rihanna se tornou um ícone da música pop

Ponto de partida

As primeiras tentativas da atual diva pop foram ao lado de duas amigas, formando um grupo musical. O grupo acabou sendo descoberto pelo produtor americano Evan Rogers, que se encantou pela jovem e pediu para que ela realizasse uma audição sozinha. Feita a apresentação, o produtor pediu para que ela fosse com ele aos Estados Unidos para gravar algumas demos. Ela gravou e, eventualmente, a fita demo de “Pon de Replay” foi parar nas mãos de Jay-Z , que tinha acabado de ser escolhido como o presidente da Def Jam Recordings.

O rapper ficou um pouco preocupado quanto à habilidade da cantora de atingir as notas necessárias na canção, mas mesmo assim decidiu convidá-la para um teste. Rihanna foi assistida por Jay-Z e por outro gigante do mercado fonográfico, Antonio “L.A” Reid, que também atuou como um dos jurados do “The X Factor” nos EUA. Rihanna cantou um cover de “For The Love of You”, de Whitney Houston, e também se apresentou com “POn De Replay”. Ambos os executivos ficaram impressionados e decidiram contratá-la naquele momento.

Álbum. Rihanna posa ao lado da capa de “ANTI”, em que surge uma imagem dela mesma criança
Christopher Polk
Álbum. Rihanna posa ao lado da capa de “ANTI”, em que surge uma imagem dela mesma criança

Rihanna então deixou Barbados de vez e foi morar nos Estados Unidos com Rogers e a esposa dele. Em 2005, a diva em formação lançou seu primeiro álbum, “Music of The Sun”, com “Pon De Replay” sendo lançada como o primeiro single. A canção foi um hit em diversos países, aparecendo em segundo lugar na principal parada musical dos EUA, a Billboard Hot 100, e fez muito sucessos em baladas americanas. O álbum da cantora, lançado após o single, também teve um considerável sucesso comercial, recebendo o certificado ouro, mesmo tendo uma recepção mista da critica especializada.

A cantora começou a se tornar mais conhecida e sua carreira começou a deslanchar. O segundo álbum de Rihanna, “A Girl Like Me”, lançado em 2006, foi outro grande sucesso e o principal single, “SOS”, tornou-se um dos maiores sucessos musicais da artista oriunda de Barbados, aparecendo nas cinco primeiras posições entre os mais tocados em diversos países.

Mas foi com o álbum “Good Girl Gone Bad” que ela explodiu de vez. Utilizando uma nova direção musical e incorporando novos estilos, o disco foi sucesso absoluto de vendas em vários países, ficando em segundo lugar entre os mais vendidos nos Estados Unidos e em primeiro no Brasil. O primeiro single do álbum, “Umbrella”, se tornou não apenas um dos maiores e mais reconhecíveis hits da cantora, mas uma espécie de clássico da música moderna; além do mais, se transformou em um dos singles mais vendidos no mundo - mais de 6,6 milhões de cópias. O álbum também contém outras faixas de grande êxito, como “Don´t Stop The Music”,”Shut Up and Drive” e “Rehab”. O álbum recebeu diversas indicações ao Grammy, ganhando uma. Mais tarde, o CD ganhou uma edição de luxo,com o acréscimo de três canções inéditas: “Disturbia”, “If I Never See You Face Again”, uma colaboração com a banda Maroon 5, e “Take a Bow”. Em 2008, ela foi nomeada a “Diva do Ano” pela revista Entertainement Weekly.

Anti

Em 2016, Rihanna lançou seu oitavo álbum de estúdio, chamado “Anti”. Muito antecipado, o disco começou a ser produzido em 2014. Em 2015, Rihanna chegou a lançar três singles, incluindo sua aclamada parceria com Kanye West e com Paul McCartney: “FourFiveSeconds”. No entanto, as músicas não foram incluídas na versão final do disco. Rihanna lançou o álbum no dia 28 de Janeiro de 2016. No entanto, este lançamento ocorreu apenas na plataforma Tidal, da qual Rihanna é uma das donas, o que deixou parte dos fãs insatisfeitos, especialmente pelo fato do download no Tidal  do álbum ser gratuito,. No dia seguinte, o CD foi lançado em outras lojas online para compra.

O álbum chegou a lojas físicas no dia 5 de fevereiro. O disco foi bem recebido pela crítica especializada, que gostou da forma como Rihanna conduziu a gravação e elogiou sua performance vocal. Entretanto, nem todos os fãs ficaram felizes com o novo trabalho de Rihanna e alguns chegaram a considerar este disco um dos piores de sua carreira.

Rihanna fuigiu um pouco do padrão para fazer “Anti”. Diferente de seus trabalhos anteriores, que priorizavam um som “pop” mais tradicional e com uma pegada eletrônica mais forte, focando em músicas de dança, “Anti” flertou com uma série de estilos musicais procurou uma linha mais experimental e conceitual. O resultado foi um álbum que contém elementos de “dancehall” e “soul”, com músicas estruturadas de forma mais minimalista.

Rihanna colaborou no processo de escrita de quase todas as canções e ainda foi uma das produtoras executivas do disco. A cantora colaborou com uma série de outros produtores e escritores. De acordo com Rihanna, o objetivo do novo álbum era justamente fugir do estilo que adotou em diversos trabalhos anteriores e procurar um som mais agressivo.

O álbum contém 13 canções e o primeiro singles lançado foi “Work”, parceria com Drake. A canção foi um gigantesco sucesso. O álbum também teve sucesso comercial, ficando em primeiro lugar na Billboard Hot200 e chegando aos topos das listas de vendas de vários países. Já o segundo sungle do álbum, chamado “Kiss it Better”, não apresentou o mesmo nível de sucesso de Work e atingiu a 62ª posição na Billboard Hot 100. Já o terceiro single, “Needed Me”, foi mais bem sucedido e atingiu a 7ª posição na Billboard Hot 100.

Caso Cris Brown

Rihanna namorou o cantor Chris Brown. Ele a agrediu
Reprodução/Youtube/ABC
Rihanna namorou o cantor Chris Brown. Ele a agrediu

Mesmo com todo o sucesso que já havia conseguido, Rihanna passou por uma situação traumática em 2009. A cantora começou um relacionamento com o cantor Chris Brown, jovem promessa da música na época. Ela estava confirmada para uma apresentação na cerimônia do Grammy, mas tal apresentação acabou sendo cancelada. Mais tarde, descobriu-se que o motivo foi que Chris Brown teria agredido a namorada.

Uma imagem divulgada pelo site TMZ a mostrava cheia de hematomas. O ocorrido gerou fúria e reascendeu o debate em torno da violência contra mulheres. A cantora até chegou a reatar a relação com Chris Brown durante um tempo, mas depois o abandonou definitivamente.

O site
Reprodução/Youtube
O site "TMZ" divulgou uma foto de Rihanna após a agressou de Brown

Em entrevista à jornalista Diane Swayer, ela falou sobre a agressão que sofreu. Ela contou que o cantor a socou, sufocou e mordeu. Ela disse que não havia “alma” nos olhos do então namorado. Rihanna relatou que toda a violência começou por conta de uma discussão que ocorreu após Brown receber uma mensagem que ela achou suspeita. Os dois começaram a discutir e a situação ficou violenta.

Na época, fãs de Brown chegaram a defender o cantor e afirmaram que Rihanna provavelmente havia feito algo para provoca-lo. Na entrevista com Diane, ela rebateu essas acusações e disse que mesmo que ela tivesse batido nele primeiro, nada justificaria tudo que ele fez com ela.

Carreia de atriz

Ainda que seja um nome muito mais forte no mundo da música, Rihanna já realizou participações como atriz em uma série de obras cinematográficas. O Primeiro foi o longa musical “Bring it On: All or Nothing”, no qual interpretou a si mesma. Seu primeiro papel oficial foi no épico “Battleship”, do diretor Peter Berg, no qual interpretou Cora Raikes, uma especialista em armas.

No filme, a NASA descobre um planeta similar à Terra, chamado Planeta G, ao qual a empresa emite um poderoso sinal. Anos depois, naves alienígenas respondem ao sinal dado pela NASA. No entanto, toda a situação se trata de uma inovação alienígena e começa uma corrida contra o tempo para tentar salvar o planeta.

A estreia de Rihanna no cinema não foi das melhores. O filme recebeu críticas bastante negativas, apesar de não ter ido mal na bilheteria internacional. O desempenho de Rihanna no longa também foi amplamente criticado e ela acabou recebendo um prêmio: a Framboesa de Ouro de Pior Atriz Coadjuvante, um prêmio dado em uma cerimônia realizada um dia antes do Oscar que busca premiar o que saiu de pior em todo o cinema internacional.

Mais tarde, Rihanna fez uma participação no filme “This is The End”, uma comédia de sucesso tanto na bilheteria quanto na crítica. Neste filme, uma série de atores e celebridades interpretam versões exageradas de si mesmos durante uma espécie de Apocalipse bíblico. No caso, Rihanna apareceu como ela mesma mais uma vez. Também estavam no elenco do filme Emma Watson, James Franco, Seth Rogen, Jonah Hill, Jay Baruchel e Craig Robinson. Até a banda Backstreet Boys fez uma participação especial no fim do longa.

Em 2014, Rihanna fez mais uma participação na versão cinematográfica do musical “Annie”, que conta a história de uma menina que mora em um orfanato e que está em busca dos pais. Rihanna apareceu como a Deus da Lua, uma personagem coadjuvante no musical “MoonQuake Lake”, que é apresentado dentro do filme. O longo recebeu críticas negativas em geral e acabou sendo nomeado para duas Framboesas de Ouro, de pior atriz coadjuvante, para Cameron Diaz, e de pior remake, sequência ou prólogo, ganhando o segundo.

Em 2015, Rihanna participou da primeira animação em sua carreira: “Home” (Cada Um na Sua Casa). Rihanna dubla a principal personagem do filme da Dreamworks, Tip Tucci, uma jovem em busca da mãe. No filme, uma raça alienígena chamada Boovs invade a Terra em busca de um lar após a destruição de seu planeta natal. Ao chegarem a Terra, ocorre uma realocação pacífica dos seres humanos para uma parte única do planeta. No entanto, por conta de um erro, Tip acaba sendo separada de sua mãe e vai à procura dela. Ela acaba conhecendo o Boov chamado Oh e os dois desenvolvem uma bela amizade.

Na Comic-Com internacional que ocorreu na cidade de San Diego, foi anunciado que Rihanna viveria o icônico papel de Marion Crane na última temporada da série “Bates Motel”. A série funciona como um prólogo da história do filme “Psicose”, clássico de Alfred Hitchcock do cinema de suspense, e conta a história do assassino Norman Bates (Freddie Highmore) e de sua conturbada relação com a mãe, Norma Bates. A série mostra como Norman vai ficando cada vez mais perturbado e cruel com o passar do tempo. O papel que Rihanna interpretará na série, foi da atriz Janet Leigh no cinema. Marion cometia um roubo e fugia, refugiando-se no motel Bates, onde era morta a facadas no chuveiro, em uma das cenas mais memoráveis e icônicas da história do cinema.

Rihanna também está confirmada no elenco de outro filme com uma temática extraterrestre, assim como sua estreia oficial no cinema. Ela estará no longa “Valerian and The City of a Thousand Palnets” (“Valerian e a Cidade de Mil Planetas”), do diretor Luc Besson. O filme é baseado em uma história de quadrinhos francesa, criada por Claude Mézières. A história é centrada nos personagens Valérian (Dane DeHaan) e Laureline (Cara Delevigne) fazem parte de uma equipe especial do governo que mantém a ordem por todo o Universo, e que acabam se vendo no meio de uma conspiração intergaláctica centrada na enorme cidade de Alfa, onde habitam dezenas de seres de todos os cantos do cosmos.  

Parcerias

Ao longo de sua carreira, talvez um dos aspectos que mais tenha trazido sucesso para Rihanna são as diversas parcerias que ela firmou com diversos importantes nomes da música, que garantiram a ela hits e faixas memoráveis, como é o caso de “Umbrela”, que é até hoje um dos maiores sucessos da cantora e que conta com a participação do rapper Jay-Z.

Em 2008, Rihanna fez uma participação na canção “If I Never See Your Face Again”. A música atingiu sucesso relativo e chegou a ser nomeada ao Grammy de Melhor Colaboração Pop de Vocais. Esta música originalmente para ser um dueto com Janet Jackson, mas discordâncias entre as gravadoras acabaram impedindo a parceria. O vídeo da canção foi dirigido por Anthony Mandler e possui mais de 89 milhões de visualizações no Youtube.

Uma das parceiras mais conhecidas de Rihanna, que inclusive chegou a ser repetida, foi com o rapper Eminem. Os dois foram responsáveis pelo mega hit “Love The Way You Lie”, um dos mais marcantes singles nas carreiras de ambos. A canção foi parte do álbum “Recovery” de Eminem, um dos grandes sucessos do rapper. O clipe da canção causou controvérsia por conta de suas representações de violência doméstica, no entanto, a música foi considerada uma das melhores do ano e foi muito aclamada pela critica especializada.

A canção foi indicada a uma série de prêmios, como seis Billboard Music Awards, quatro VMAs, e cinco Grammys, entre eles o de Melhor Gravação do Ano e o de Melhor Música do Ano. Ela também foi a música mais tocada em diversos países, incluindo a Billboard Hot 100, se tornando o sétimo single de Rihanna a atingir esta posição de destaque. O clipe da canção, apesar das polêmicas, também teve grande repercussão e ainda contou com a participação da atriz e modelo Megan Fox. Na época em que foi lançado, o videoclipe quebrou o então recorde no Youtube com a maior quantidade de visualizações em apenas um dia, mais de 6.6 milhões.

Alguns anos depois, em 2013, Rihanna repetiria a parceria de sucesso com o rapper na canção “The Monster”. Mais uma vez, a faixa foi um sucesso comercial e ranqueou entre as mais tocadas em várias nações, além de ter uma boa recepção da crítica. Dessa vez, diferente do que aconteceu em “Love The Way You Lie”, Rihanna colaborou no processo de escrever a canção. A música foi nomeada a alguns prêmios e ganhou o Grammy de Melhor Colaboração Cantada de Rap. A canção também foi nomeada a três VMAs, mas não conquistou nenhum.

Outra parceria que já rendeu dois sucessos a Rihanna foi com o DJ escocês Calvin Harris. A primeira foi em 2011, chamada “We Found Love”. Ela foi um dos principais hits de “Talk That Talk”, o sexto disco de estúdio da cantora. Em bora tenha recebido críticas mistas, a canção foi um grande sucesso comercial, e atingiu a primeira posição nas mais diversas paradas ao redor do mundo. No Brasil, a canção chegou à 12ª posição entre as canções mais tocadas no País. A canção ganhou vários covers de artistas Ed Sheeran e Kelly Clarkson.

A faixa também nomeada para diversos prêmios e ganhou um Grammy, de Melhor Vídeo Musical. O vídeo também ganhou um VMA, o mais importante, de Melhor Vídeo do Ano. A canção também tocou na série britânica “Sherlock”. No Youtube, ele ultrapassou 626 milhões de visualizações.

Anos depois, em 2016, os dois refizeram a parceira de sucesso com a música “This is What You Came For”. A canção também teve uma recepção mista da crítica, com alguns afirmando que a música era chata. A canção não atingiu o mesmo sucesso de “We Found Love”, mas chegou ao terceiro lugar da principal parada musical dos Estados Unidos. O vídeo da canção também fez sucesso e possui mais de 515 milhões de visualizações no Youtube.

No entanto, a canção acabou envolvida em uma polêmica inusitada. A canção foi composta por Calvin Harris e sua então namorada Taylor Swift. Após o rompimento do casal, Taylor revelou que ela havia escrito a canção. No Twitter, Calvin confirmou que a ex-namorada escreveu a letra, mas que ele foi o responsável pelo resto da composição. O DJ ainda aproveitou para dar várias alfinetadas na ex, que havia começado a namorar o ator Tom Hiddleston a pouco tempo, gerando uma briga virtual. No entanto, apesar de ser a responsável pelos vocais da música, Rihanna não foi envolvida na polêmica.

Em 2014, Rihanna participou da canção “Can’t Remember to Forget You”, da colombiana Shakira. A canção foi recebida de forma mista pela crítica especializada, que não sentou que a canção fosse particularmente memorável. Comercialmente, a canção teve relativo êxito, chegando à 15ª posição na Billboard Hot 100 e chegando ás dez primeiras posições em outros países. No Brasil, a canção ficou na 34ª colocação entre as músicas mais tocadas no País. O videoclipe da canção atingiu mais de 718 milhões de visualizações no Youtube.

Outra parceria de muito sucesso que Rihanna firmou ao longo dos anos foi com o rapper Drake. O cantor já foi, inclusive, apontado várias vezes como affair de Rihanna. Um dos grandes sucessos da dupla foi a música “Take Care” (2012), que foi amplamente aclamada pela crítica. A presença de Rihanna em particular foi um ponto muito elogiado por críticos em geral, assim como seu desempenho vocal na canção. O vídeo da canção também foi elogiado por sua simplicidade.

A canção ficou em 7º nas canções mais ouvidas da Billboard Hot 100, e ranqueou bem nas paradas de diversos países. Mas certamente, foi muito maior o sucesso da canção que os dois lançaram juntos em 2016. “Work” não foi tão bem recebida pela crítica como foi “Take Care”, mas também não chegou a ser detonada. Já seu sucesso comercial, foi indiscutivelmente maior, ocupando o primeiro lugar em diversas listas das mais tocadas em muitos países, incluindo Estados Unidos e Brasil.

Ao chegar na primeira posição da Billboard Hot 100 com esta canção, Rihanna quebrou seu recorde e desempatou com Michael Jackson como a terceira cantora com mais hits que atingiram tal colocação nesta medição.

Vídeos musicais

Outro aspecto da carreira de Rihanna que se tornou quase tão central quanto sua música, são os vídeos musicais por ela produzidos. No começo de sua carreira, Rihanna possuía uma série de gravações que seguiam um formato mais tradicional, mesmo que muito bem produzidos. Ao longo de sua carreira, Rihanna investiu em vídeos mais ousados e mis artísticos do que aqueles que havia produzido anteriormente, produzindo algumas peças realmente memoráveis.

Seu primeiro grande estouro no cenário dos vídeos musicais foi o videoclipe de “Umbrella”, que até hoje é um dos mais reconhecíveis de sua carreira. O vídeo ultrapassou 263 milhões de visualizações no Youtube e, assim como o single que o acompanha, se tornou um dos grandes da carreia de Rihanna. No vídeo, Rihanna aparece dançando em meio à água e em determinado momento aparece com outros dançarinos enquanto uma chuva de faíscas cai sobre eles; todos dançando com guarda-chuvas. Outro videoclipe extremamente popular da cantora é o da canção “Don’t Stop the Music”, que possui mais de 301 milhões de visualizações no Youtube. O clipe reflete muito o sentimento e a letra da m´sucia, uma vez que Rihanna canta sobre ir para um lugar se divertir e dançar, ou seja, exatamente o que ocorre no vídeo: Rihanna vai até um clube e dança ao ritmo da música.

Na canção “Disturbia”, Rihanna adotou um tom bem mais sombrio do videoclipe, para refletir o conteúdo da música. Em certo momento da gravação, Rihanna aparece em uma sala em cima de uma espécie de divã. A sala está coberta por longos fios, que formam uma espécie de teia, e Rihanna está sobre um manequim, que ela parece seduzi. Em outro momento, ela aprece em um corredor usando uma roupa coberta de aranhas.

Rihanna também é conhecida por adaptar o clima de seus videoclipes ao clima presente em seus diversos álbuns. Seu álbum, “Rated R”, por exemplo, tinha em suas letras um conteúdo mais pessoal e mais sombrio, falando de temas mais pesados. Isto foi refletido nos vídeos dos singles do disco, que tinham a mesma pegada. Isso pode ser visto logo no clipe do primeiro single do álbum, “Russian Roulette”. Com uma fotografia mais escura, o vídeo passa uma imagem soturna e apresenta imagens que representam violência. O vídeo em si teve uma recepção mista da crítica especializada, que destacou justamente os aspectos mais sombrios nele presentes. No Youtube, o videoclipe possui mais de 201 milhões de visualizações.

Em “Loud”, mais uma vez os clipes demonstraram uma sintonia com o conteúdo do álbum. Mais alegre, o álbum segue um estilo mais energético, tratando de assuntos mais leves. Os vídeos lançados para os singles do disco refletem bastante este estilo, com cores vibrantes e fotografias mais iluminadas do que os trabalhos anteriores da cantora. Isso fica bastante claro no vídeo da primeira música lançada comercialmente do álbum, “Only Girl (In The World)”. A canção fala sobre o desejo da personagem de ser a única menina na vida de seu amado, e apresenta um vídeo muito colorido, com uma fotografia rosada. No clipe, Rihanna anda sobre um grande campo e anda em meio a flores. Em um momento do clipe, a cantora aprece em meio a uma série de balões coloridos. Em outro, ela aparece em um grande balanço com o céu azul atrás dela. O vídeo foi bem recebido pela crítica especializada e possui mais de 520 milhões de visualizações no Youtube.

Outro vídeo que expressa bem o clima mais festivo do álbum é o da canção “S&M”. Com uma clara mensagem sensual, o clipe não economiza em imagens que evoquem ideias mais sexuais e provocativas. Com muitas cores, o vídeo é ousado e também apresenta uma grande quantidade de cores. O vídeo foi bem recebido de forma geral pela crítica e possui mais de 80 milhões de visualizações no Youtube. No entanto, por conta de seu conteúdo sexual, ele chegou a ser banido de 11 países diferentes e no Youtube é restrito para maiores de 18 anos. Rihanna usou seu Twitter para comentar o ocorrido e afirmou que no vídeo de "Umbrella", ela apareceu totalmente nua. Mais tarde. uma versão sem restrições do videoclipe foi lançada no site oficial da cantora.

Empresária e filantropa

Ao longo de sua carreira, Rihanna também já expandiu seus negócios em diversas ocasiões e já atacou de empresária. No próprio ramo da música, Rihanna é uma das donas do “Tidal”, um serviço de streaming de músicas similar ao “Spotify”. O serviço foi criado pelo Rapper JAY-Z e possui personalidade como Beyoncé, Kanye West, Madonna e Nicki Minaj como seus acionistas.

A cantora também lançou uma agência de beleza e estilo em chamada Fr8me em 2015. O projeto é um parceria com Benoit Demouy e tem o intuito de auxiliar artistas a marcar comerciais, campanhas, aparições em tapetes vermelhos, entre outros. Na agência, trabalham figuras como o estilista Jason Bolden e a cabelereira Patricia Morales.

Rihanna também já se envolveu com diversas ações filantrópicas e projetos de caridade. Em 2006, ela criou a fundação “Believe”, destinada a ajudar crianças com doenças terminais. Ela realizou um série de shows de caridade gratuitos em 2008 para beneficiar a fundação. Rihanna usou seus talentos para a moda para desenhar uma série de roupas para uma campanha da H&M que visava aumentar a consciência e o combate à AIDS. Rihanna também contribuiu com a canção “Just Stand Up” com outras quinze cantoras femininas. A canção foi feita para apoiar uma campanha contra o câncer e foi cantada pelas artistas em um especial de televisão. As cantoras foram Beyoncé, Carrie Underwood, Rihanna, Miley Cyrus, Nicole Scherzinger, Fergie, Leona Lewis, Keyshia Cole, Natasha Bedingfield, Ciara, Ashanti, Mary J. Blige, Mariah Carey. Participaram ainda da versão em estúdio as cantoras Sheryl Crow, LeAnn Rimes e Melissa Etheridge.

Rihanna também criou uma outra fundação chamada “Clara Lionel Foundation” (CLF). O nome é uma homenagem aos avós de Rihanna: Clara e Lionel Braithwaite, e incluem programas que lindam com questões como Oncologia e outros projetos educativos.

Mundo da moda

Além de sua extensa carreira musical e seus trabalhos como atriz, Rihanna se aventurou em diversas ocasiões em e marcas e trabalhos ligados à moda, e se tornou referência no meio após aparecer com diversos modelos ousados e diferentes.

A primeira empreitada no universo da moda foi junto a ninguém menos do que a gigante Armani, pela qual lançou sua primeira linha de roupas. A canção “Skin” de Rihanna foi utilizada, inclusive, em duas publicidades diferentes da empresa: uma de jeans, e outra de roupas íntimas. O envolvimento de Rihanna chegou a tanto, que ela até apresentou uma programa na televisão que tratava do tema, chamado “Styled to Rock”, que estreou em 2012 no Reino Unido e durou um total de dez semanas. Na atração, Rihanna trabalhava lado dos estilistas Nicola Roberts, Lysa Cooper e Henry Holland, que visavam auxiliar designers novatos com suas linhas de roupas. Em 2013, uma versão americana do reality estreou.

Também em 2013, a cantora lançou sua primeira coleção de primavera para mulheres. O lançamento ocorreu na London Fashion Week. A parceria foi com a marca britânica River Island, em colaboração com o estilista pessoal da artista, Adam Selman. Mais tarde, mais duas coleções foram lançadas para a mesma marca.

Em 2015, outra gigante do mundo da moda, a Dior, anunciou que Rihanna se tornaria o novo rosto da marca. No mesmo ano, a cantora anunciou que ela iria ser a designer de várias peças de uma linha de meia com a “Stance”. Ela também colaborou com a Dior para criar uma linha de óculos futuristas, chamada apenas de “Rihanna”. 

Internacionalmente premiada

Rihanna já foi extremamente premiada em diversos âmbitos. Já no começo de sua carreira, ela foi indicada a cinco prêmios por conta de seu primeiro single “Pon De Replay”. Rihanna começou então a ser nomeada a mais prêmios, algo que explodiu com o lançamento de seu álbum “Good Girl Gone Bad”, com diversas nomeações a prêmios importantes aparecendo após o lançamento do álbum. Outro disco de Rihanna que ganhou um grande número de indicações a prêmios importantes foi “Loud” (2010). “Loud” foi, inclusive, indicado ao Grammy de melhor álbum do ano, mas perdeu para o CD “21”, de Adele.

Rihanna já ganhou oito prêmios Grammy. Seu primeiro foi em 2008, de melhor colaboração cantada e rap, por conta de “Umbrella”. Em 2010, ela recebeu mais dois Grammys, pela canção “Run This Town”, uma parceria com Jay-Z e Kanye West. Um dos prêmios foi na mesma categoria em que Rihanna ganhou com “Umbrella”. O segundo foi na categoria de melhor canção de Rap. Em 2011, Rihanna ganhou mais um Grammy na categoria melhor gravação de dança por conta da canção “Only Girl (In The World)”. Mais uma vez, em 2012, Rihanna ganhou um Grammy na categoria de meljor colaboração cantada e rap pela canção “All of The Lights”, uma parceria com Kanye West, Kid Cudi e Fergie. Em 2014, Rihanna ganhou o prêmio de melhor álbum urban contemporâneo, por seu disco “Unapolagetic”. Em 2015, ela ganhou seu oitavo Grammy por conta da canção “The Monster”, sua colaboração com Eminem. Mais uma vez, ela venceu na categoria de melhor colaboração cantada de rap.

Rihanna também coleciona um total de 12 Billboard Awards. Em 2006, ela ganhou um dos prêmios mais importantes: “Melhor Artista Feminina do Ano”. Em 2016, ela ganhou um prêmio especial chamado “Billboard Chart Achievement Award”, por conta das conquistas que Rihanna teve em termos de hits que colecionou ao longo da carreira. Ela também já ganhou dois BRIT Awards, o Grammy britânico, em 211 e em 2012. Ela recebeu o prêmio em ambas as ocasiões como “Melhor Arista Internacional Solo”. Ela também tem cinco VMAs, sendo um deles um prêmio especial honorário. Ela já ganhou o prêmio de melhor vídeo do ano por conta do vídeo de “Umbrella” e também em 2012 pelo vídeo da canção “We Found Love”.

Rihanna também já ganhou diversos prêmios que envolvem a votação do público. Ela possui cinco “Teen Choice Awards”: dois de melhor artista de música R&B, revelação feminina, canção de hip-hop/rap  e revelação no cinema (por seu papel em “Battleship”). Ela também possui um total de sete prêmios do People’s Choice Awards: música R&B favorita, colaboração musical favorita, artista de pop favorita, vídeo musical favorito, canção favorita e dois prêmios de artista de R&B favorita.

Em termos de seus trabalhos como atriz, Rihanna é menos bem sucedida na categoria de prêmios, tendo sido indicada para duas Framboesas de Ouro, que premiam os piores desempenhos no Âmbito da tuação no cinema.  Ela recebeu o prêmio por seu papel em “Battleship” e ainda foi nomeado ao prêmio de pior elenco pelo mesmo filme.

No entanto, Rihanna possui cinco conquistas no livro de recordes do Guinnes. Em 2010, ela ganhou uma menção com a artista feminina dos Estados Unidos com o maior número de singles que atingiram o primeiro lugar no país em um único ano. No mesmo ano, ela também ganhou uma menção pelo maior número de singles digitais que chegaram ao primeiro lugar nos Estados Unidos. Em 2011, ela entrou para o livro novamente pela maioria de anos consecutivos de singles que cheram ao primeiro lugar no Reino Unido. Em 2012, Rihanna conquistou o lugar de artista que teve o maior número de vendas digitais nos Estados Unidos.  Em 2013, Rihanna ganhou sua última menção pelo maior número de semanas consecutivas na relação de singles mais ouvidos no Reino Unido.

Todas as Notícias sobre Rihanna