Da BAA à NBA: saiba tudo sobre a liga de basquete mais popular do mundo

Hoje todos conhecem a NBA, mas nem sempre foi assim: saiba como a liga de basquete dos EUA começou e se tornou uma das maiores do mundo

Reconhecida no mundo todo como a principal liga de basquete do mundo, a  NBA, abreviação para National Basketball Association (Associação Nacional de Basquetebol), é composta por 30 franquias, sendo 29 dos Estados Unidos e uma do Canadá e é considerada uma das quatro 'major leagues' de esporte profissional na América do Norte. A temporada regular começa em outubro e vai até abril do ano seguinte, com o início dos playoffs no mesmo mês e, posteriormente, das finais, em junho.

Leia também: Relembre a despedida de Kobe Bryant da NBA, com direito a 60 pontos

A NBA  foi fundada em 6 de junho de 1946, na cidade de Nova York, como a Basketball Association of America (BAA), com 11 times, pelos donos das principais arenas de Hóquei no gelo no Nordeste e no Centro-Oeste dos Estados Unidos e Canadá. A primeira partida aconteceu no dia 1º de novembro do mesmo ano, em Ontário, no Canadá, quando o Toronto Huskies enfrentou o New York Knickerbockers, no Maple Leaf Gardens.

Jogo da NBA nos anos 1950 entre Celtics e Hawks
Divulgação
Jogo da NBA nos anos 1950 entre Celtics e Hawks

Naqueles tempos o basquete profissional ainda não era muito popular nos Estados Unidos, por isso, na segunda segunda temporada, em 1947, parecia certo o fracasso da liga, já que quatro equipes resolveram sair - Cleveland Rebels, Detroit Falcons, Pittsburgh Ironmen e Toronto Huskies - e a liga ficou com sete times e duas divisões. Os jogos também diminuíram, de 60 para 48.  o Baltimore Bullets uniu-se a BAA.

Houveram tentativas de criar ligas profissionais de basquete nos Estados Unidos, com a American Basketball League (ABL) e a NBL, mas somente a BAA tentou levar os jogos para grandes arenas em cidades maiores. Apesar disso, a qualidade dos jogos não era melhor do que nas outras ligas, já que o finalista da ABL em 1948, Baltimore Bullets, mudou-se para a BAA e foi campeão em 1948 e o Minneapolis Lakers, campeão no mesmo ano da NBL, venceu a BAA em 1949. Além do Lakers, o Ft Wayne Pistons, Indianapolis Jets e o  Rochester Royals migraram para a BAA, que ficou com 12 times e duas divisões.

No dia 3 de agosto de 1949, então, a BAA aceitou se fundir com a NBL, e assim foi criada a NBA. A então nova liga tinha 17 franquias localizadas tanto em cidades grandes quanto em cidades menores. No ano seguinte, porém, o número diminuiu para 11 e o que continuou até 1953-54, quando o menor número de times disputaram o campeonato: oito.

Estes oito times permanecem na liga até hoje, são eles: New York Knicks, Boston Celtics, Golden State Warriors, Los Angeles Lakers, Sacramento Kings, Detroit Pistons, Atlanta Hawks, e Philadelphia 76ers, que na época tinham outros nomes. Por conta do processo de contratação, as franquias das cidades menores tiveram que se mover para grandes mercados.

Foi o caso do Hawks, que deixou Tri-Cities, conhecidas como Quad Cities, para Milwaukee, em 1951 e depois para St. Louis, Missouri, em 1955; o Royals saíram de Rochester para Cincinnati, em 1957; o Pistons de Fort Wayne, em Indiana, para Detroit, em 1957.

Wataru Misaka quebrou uma barreira na NBA
Divulgação
Wataru Misaka quebrou uma barreira na NBA

Em 1948-49, o nipo-americano Wataru Misaka quebrou a barreira de raças na liga e defendeu o New York. Em 26 de abril de 1950, Harold Hunter assinou com o Washington Capitols e se tornou o primeiro afro-americano a firmar contrato com um time da NBA na história. Apesar de ter sido cortado na fase de treinos, Hunter abriu as portas para outros afro-americanos começarem a jogar na liga naquele ano, como  Chuck Cooper com os Celtics, Nathaniel Clifton com os Knicks e Earl Lloyd com os Washington Capitols.

Quando a liga tinha apenas oito times e duas divisões e tudo parecia acabado, surgiu um pivô de 2,05 metros que mudou a NBA. O nome dele era George Mikan e suas médias eram de 23,8 pontos por partida. Com o Minneapolis lakers, ganhou cinco títulos e estabeleceu a primeira dinastia da NBA e abriu caminho para outros craques aparecerem na década de 1950.

Para forçar os arremessos e não deixar que os times segurem a bola por muito tempo, a NBA criou, em 1954, o cronômetro de 24 segundos. Se um time não tentasse um arremesso ou a bola não encostasse no aro em 24 segundos de jogada, a posse passaria para o adversário.

Celtics quase imbatível e expansão da liga

Bill Russell foi um dos grandes jogadores da história do Boston Celtics
Divulgação
Bill Russell foi um dos grandes jogadores da história do Boston Celtics

Em 1957, em seu primeiro ano no esporte, o pivô Bill Russell se juntou ao Boston Celtics, que já tinha em seu time jogadores como o armador Bob Cousy e o técnico Red Auerbech. Como grande estrela da equipe, Russell conquistou 11 títulos da NBA em 13 temporadas, o que fez o Celtics dominar os anos 1960 da liga. Foram oito títulos consecutivos entre 1959 e 1966 e essa é a maior série de títulos da história da liga. Voltaram a vencer em 1967-68 e em 1968-69, totalizando nove títulos naquela década.

Nesse meio tempo, surgiu outro grande jogador da história da NBA, o pivô Wilt Chamberlain, que chegou na liga em 1959 para defender as cores do Philadelphia Warriors. Ele foi a grande estrela individual dos anos 1960, quando estabeleceu o recorde de pontos em um jogo, 100 contra o New York Knicks na temporada de 1961-62. Ele também tem o recorde de mais rebotes em um jogo, 55. Por este motivo, a rivalidade entre Chamberlain e Russell é uma das maiores da história dos esportes americanos.

Durante este período, a NBA seguiu a se fortalecer com a mudança de algumas franquias, como no caso do Minneapolis Lakers, que foi para Los Angeles; o Philadelphia Warriors para São Francisco; o Syracuse Nationals para Philadelphia, onde se tornou o Philadelphia 76ers; do St. Louis Hawks para Atlanta. Em 1961, o Chicago Packers (hoje Washington Wizards) se tornou o novo time da liga. Entre os anos de 1966 e 1968, expandiu-se mais de nove para 14, quando foi criado o Chicago Bulls, Seattle SuperSonics (hoje Oklahoma City Thunder), San Diego Rockets (que posteriormente se mudou para Houston e virou o houston Rockets), Milwaukee Bucks e o Phoenix Suns.

Após seu crescimento, a NBA começou a ser desafiada com a criação da American Basketball Association (ABA), em 1967. Por conta disso, foi iniciada uma verdadeira guerra de ofertas para jogadores e quem lucrou mais com isso foram justamente os atletas, que faziam leilões e podiam escolher onde jogar e com contratos milionários.

Foi nessa época que a NBA ganhou a estrela que veio do basquete universitário da época, Kareem Abdul-Jabbar, que era conhecido como Lew Acindor. Rick Barry, no entanto, foi para a ABA, juntamente com outros quatro árbitros veteranos: Norm Drucker, Earl Strom, John Vanak e Joe Gushue.

Kareem Abdul-Jabbar é o maior pontuador da história da NBA
Divulgação
Kareem Abdul-Jabbar é o maior pontuador da história da NBA

Dois anos mais tarde, Alan Siegel, que havia criado o logo de Jerry Dior na Major League Baseball (MLB) em 1968, criou também o logo da NBA. Ele incorporou a silhueta do lendário Jerry West baseando-se em uma foto tirada por Wen Roberts, mas os representates da liga de basquete não admitiram que o fato tenha tido influência de um jogador em particular.

Eles queriam institucionalizar isso mais do que queriam individualizar. Isso se tornou uma coisa obliqua, um simbolo clássico e um ponto vital da identidade da liga e de seu programa de licenciamento, que eles não queriam necessariamente identificar com um único jogador", disse Siegel à época. O logo foi oficialmente lançado em 1971 e se tornou uma marca registrada da NBA.

Na década de 1970, entretanto, a ABA se meu melhor ao assinar com mais estrelas, como Julius Erving, do Virginia Squires, além de ter êxito em contratos com jogadores que deixavam as universidades. Mas foi neste período também que a NBA se expandiu para chegar nas grandes cidades. Entre 1966 e 1974, a NBA passou a ter 18 franquias.

Foi em 1970 que estrearam na liga o Portland Trail Blazers, o Cleveland Cavaliers e o Buffalo Braves, que hoje é o Los Angeles Clippers. Em 1974, chegou o New Orleans Jazz, hoje Utah Jazz. Depois da temporada 1975-76, as duas ligas, então, chegaram a um acordo e se fundiram. Quatro times da ABA foram para a NBA: San Antonio Spurs, Denver Nuggets, Indiana Pacers e New York Nets, hoje Brooklyn Nets.

Apesar de contar com estrelas como Kareem Abdul-Jabbar, Rick Barry, Dave Cowens, Julius Erving, Elvin Hayes, Walt Frazier, Moses Malone, Artis Gilmore, George Gervin, Dan Issel e Pete Maravich, os números da tv no final da década foram baixos, além do público nas arenas também desagradar. Além disso, casos de doping fizeram a liga decair.

Popularização

Na temporada de 1979, a liga incluiu o arremesso de três pontos, que já existia no ABA, para abrir mais o jogo. Neste mesmo ano, juntaram-se ao Boston Celtics e Los Angeles Lakers, os calouros Larry Bird e Magic Johnson, respectivamente. Neste período, foi iniciado então um grande aumento no interesse dos fãs através dos Estados Unidos e do mundo.

Larry Bird e Magic Johnson foram rivais e proporcionaram uma das maiores rivalidades da NBA na década de 1980
Divulgação
Larry Bird e Magic Johnson foram rivais e proporcionaram uma das maiores rivalidades da NBA na década de 1980

Os dois jogadores passaram a dominar os seus times, que dividiam as conquistas durante a década de 1980. O primeiro encontro entre os dois em finais, aconteceu em 1984 e o Celtics de Bird levou a melhor ao lado de Kevin McHale e Robert Parish. Naquela década, o Lakers conquistou cinco títulos da NBA com Johnson, Kareem Abdul-Jabbar e James Worthy entre os principais jogadores, já a equipe do Leste levou três campeonatos.

No começo da mesma década, o Dallas Mavericks foi incluído na liga, que passou a ter 23 equipes. O Philadelphia 76ers também se destacou nesta década brilhante com Julius "Dr. J" Erving e foi campeão em 1983. O Detroit Pistons, com um time fisicamente muito bom, liderados por Isiah Thomas, Chuck Daly e Dennis Rodma foi às finais por três anos seguidos e conquistou dois títulos, em 1989 e 1990.

O responsável por essa expansão e crescimento da NBA para um nível global foi David Stern, que assumiu como comissário da liga no dia 1º de abril de 1984. Com a entrada de Hakeem Olajuwon no time do Houston Rockets em 1984, mais cidades ficaram interessadas em ter uma equipe pertencente a ela. Foi então que em 1988 e 1989, quatro cidades passaram a contar com franquias: Charlotte Hornets, Miami Heat, Orlando Magic e Minnesota Timberwolves. Assim, a liga passou a ter 27 equipes.

Michael Jordan 'voa' para fazer mais uma de suas enterradas  pelo Chicago Bulls
Divulgação
Michael Jordan 'voa' para fazer mais uma de suas enterradas pelo Chicago Bulls

Selecionado ainda em 1984 pelo Chicago Bulls, Michael Jordan, um dos maiores, senão o maior, jogador da história do basquete, levou seu time a seis títulos na década de 1990, ao lado de Scottie Pippen e o técnico Phil Jackson, sendo duas sequências de três títulos (1991 a 1993 e 1996 a 1998). Hakeem Olajuwon, estrela do Rockets, levou a equipe do Texas a dois títulos seguidos, em 1994 e 1995.

Em 1995, a liga chegou ao Canadá com a criação do Vancouver Grizzlies e do Toronto Raptors. Seis anos mais tarde, o Grizzlies se mudou para Memphis e deixou o Raptors como a única equipe com sede no Canadá. Uma greve em 1998, que só terminou 191 dias depois, em 18 de janeiro de 1999, feita pelos donos das equipes, fez a temporada de 1998-99 ser reduzida de 82 para 50 jogos, o equivalente a 61% de uma temporada normal, além de cancelar o tradicional All-Star Game.

Em 2004 foi fundado o Charlotte Bobcats e então a liga passou a ter o número atual de 30 times. Algumas mudanças aconteceram ainda, como a mudança do Super Sonics para Oklahoma, passando a se chamar Oklahoma City Thunder, em 2008, e a volta do New Jersey Nets para Nova York, passando a ser conhecido como Brooklyn Nets, em 2012.

Internacionalização

Estrangeiros passaram a ter mais espaço na NBA depois da Olimpíada de 1992, em Barcelona, quando foi formado o Dream Team, primeiro a usar as estrelas da liga, como Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird, David Robinson, Patrick Ewing, Scottie Pippen, Clyde Drexler, Karl Malone, John Stockton, Chris Mullin, Charles Barkley e Christian Laettner.

Larry Bird, Michael Jordan e Magic Johnson eram estrelas na NBA e lideraram também o Dream Team dos Estados Unidos em 1992
Divulgação
Larry Bird, Michael Jordan e Magic Johnson eram estrelas na NBA e lideraram também o Dream Team dos Estados Unidos em 1992

Foi na década de 2000, no entanto, que a liga passou a investir na importação de grandes jogadores de outros países, caso do espanhol Pau Gasol, o chinês Yao Ming, o alemão Dirk Nowitzki, o brasileiro Leandrinho Barbosa e o argentino Manu Ginóbili. Assim, a liga alcançou um público internacional cada vez maior. Desde a temporada 2014-15, foram pelo menos 100 jogadores estrangeiros na liga, com o recorde de 113 na temporada 2016-17.

Década de 2000 e atualmente

O lendário Phil Jackson foi contratado pelo Lakers e levou o time da Califórnia novamente ao topo da liga, com jogadores como Kobe Bryant e Shaquille O'Neal conquistou três títulos da liga entre 2000 e 2002. Na sequência, a equipe passou a ter concorrência do San Antonio Spurs comandado por Gregg Popovich, Tim Duncan, Manu Ginóbili e o francês Tony Parker, que conquistou três campeonatos em seis anos.

Kobe Bryant marcou os anos 2000 e depois 'passou' o bastão para LeBron James, maior jogador da atualidade
Divulgação
Kobe Bryant marcou os anos 2000 e depois 'passou' o bastão para LeBron James, maior jogador da atualidade

Supertimes foram montados como o Miami Heat de Dwyane Wade com O'Neal, Gary Payton e Alonzo Mourning, e do Celtics de Ray Allen, Kevin Garnett e Paul Pierce. Depois disso, com mais dois títulos pelo time de Los Angeles, Phil Jackson se tonaria o técnico mais valioso da história da liga.

Começou então a era dominada por LeBron James, que foi vice-campeão com o Cleveland Cavaliers em 2007 e decidiu assinar com o Heat, onde ganhou dois campeonatos consecutivos. Perdeu a final de 2014 para o Spurs e decidiu voltar para o Cavs, onde foi vice na primeira temporada e conquistou o título inédito em 2016. Outro time dominante nos últimos três anos é o Golden State Warriors, campeão em 2015 e 2017 e vice em 2016 em um time liderado por Stephen Curry, Kevin Durant, Draymond Green e Klay Thompson.

Golden State Warriors conquistou dois títulos em três anos da NBA
Divulgação
Golden State Warriors conquistou dois títulos em três anos da NBA

Divisão de times

As 30 equipes da NBA são divididas em duas conferências e seis divisões, com cinco times cada.

Conferência Leste

Atlântico: Boston Celtics, Brooklyn Nets, New York Knics, Philadelphia 76ers e Toronto Raptors.

Central: Chicado Bulls, Cleveland Cavaliers, Detroit Pistons, Indiana Pacers e Milwaukee Bucks.

Sudeste: Atlanta Hawks, Charlotte Hornets, Miami Heat, Orlando Magic e Washington Wizards

Conferência Oeste

Noroeste: Denver Nuggets, Minnesota Timberwolvez, Oklahoma City Thunder, Portland Trail Blazers e Utah Jazz

Pacífico: Golden State Warriors, Los Angeles Clippers, Los Angeles Lakers, Phoenix Suns e Sacramento Kings.

Sudoeste: Dallas Mavericks, Houston Rockets, Memphis Grizzlies, New Orleans Pelicans e San Antonio Spurs.

Drafts

Logo depois das finais, geralmente em julho, acontece a escolha dos novos jogadores da NBA, feita em um evento anual chamado Draft. As piores campanhas na última temporada tem vantagem no sorteio para decidir quem escolhe os primeiros do ranking feito durante o campeonato universitário. São duas fases de recrutamento, quando 60 jogadores são incluídos na liga, entretanto somente os selecionados na primeira rodada têm contrato garantido.

Kevin Durant foi a segunda escolha do Draft de 2007. Ele foi selecionado pelo Seattle Supersonics (Oklahoma City Thunder), e é um dos maiores da atualidade
Divulgação
Kevin Durant foi a segunda escolha do Draft de 2007. Ele foi selecionado pelo Seattle Supersonics (Oklahoma City Thunder), e é um dos maiores da atualidade

Abaixo, as primeiras escolhas nas últimas edições do Draft

2000 - Kenyon Martin, New Jersey Nets

2001 - Kwame Brown, Washington Wizards

2002 - Yao Ming, Houston Rockets

2003 - LeBron James, Cleveland Cavaliers

2004 - Dwight Howard, Orlando Magic

2005 - Andrew Bogut, Milwaukee Bucks

2006 - Andrea Bargnani, Toronto Raptors

2007 - Greg Oden, Portland Trail Blazers

2008 - Derrick Rose, Chicago Bulls

2009 - Blake Griffin, Los Angeles Clippers

2010 - John Wall, Washington Wizards

2011 - Kyrie Irving, Cleveland Cavaliers

2012 - Anthony Davis, New Orleans Hornets

2013 - Anthony Bennett, Cleveland Cavaliers

2014 - Andrew Wiggins, Cleveland Cavaliers

2015 - Karl-Anthony Towns, Minnesota Timberwolves

2016 - Ben Simmons, Philadelphia 76ers

2017 - Markelle Fultz, Philadelphia 76ers

All-Star Weekend

Anualmente, acontece o NBA All-Star Weekend, semana quando ocorrem várias disputas entre os principais jogadores da liga. O principal evento é o All-Star Game, onde se encontram os principais jogadores das conferências leste e oeste. O primeiro Jogo das Estrelas foi realizado em 1951 e desde então os melhores atletas se reúnem em uma festa amistosa. As escolhas dos titulares são feitas por votos de torcedores, especialistas e todos os jogadores, já os reservas são escolhidos pelos treinadores de cada conferência.

Os titulares do All-Star Game de 2017
Divulgação/ NBA
Os titulares do All-Star Game de 2017

Além do Jogo das Estrelas, na mesma semana ainda acontecem os desafios de habilidades, de três pontos, de enterradas e o jogo de lendas. Até hoje, a Conferência Leste venceu 37 vezes e o Oeste venceu 28. A única vez que não houve jogo desde 1951 foi em 1999.

Calendário da liga

Um campeonato completo da NBA é dividido em três partes: temporada regular, playoffs e finais. A temporada regular começa geralmente em outubro e segue até o início de abri do ano seguinte. Cada equipe joga 82 vezes contra todos os oponentes. Times da mesma divisão se enfrentam sempre quatro vezes, de outras divisões se usa um sistema que depende de quantas vezes enfrentou tal time nas temporadas anteriores.

Depois dos 82 jogos, começam os playoffs que vão de abril até fim de maio. Classificam-se os melhores oito times de cada conferência, sendo que o primeiro colocado enfrenta o último; o segundo pega o penúltimo; terceiro x sexto; quarto x quinto. Os três campeões de divisão tem direito de ficar entre os quatro primeiros para mais jogos em casa e acontecem séries de melhor de sete.

Jogadores do Cleveland Cavaliers recebem o anel de campeão, que sempre acontece no início da temporada
Divulgação
Jogadores do Cleveland Cavaliers recebem o anel de campeão, que sempre acontece no início da temporada

As duas primeiras partidas acontecem na casa do time de melhor campanha, seguido por dois jogos na cidade do oponente. Se precisar de outros duelos, eles são disputados de forma alternada entre as cidades, sendo que o time de melhor campanha joga quatro vezes em seu ginário - se precisar de sete jogos. Isso acontece tanto na primeira rodada quanto na segunda e nas finais de conferência.

Em junho, então, começam as finais da liga. O campeão da Conferência Leste enfrenta o campeão da Conferência Oeste. Seguem-se as mesmas regras dos playoffs, ou seja, é disputada em uma série de melhor de sete jogos e o time de melhor campanha na temporada regular tem a vantagem do mando de quadra.

Teto salarial

A liga impõe em suas regras o salary cap (teto salarial) que serve para evitar que as franquias montem supertimes com os atletas de maiores salários. Isso serve para tornar a liga mais parelha. Além disso, existe ainda o BRI (Basketball Related Income), que é a verba que os times arrecadam proveniente do basquete, isto é, de tudo o que é relacionado com o esporte.

Leia também: Saiba quais são os dez jogadores que mais ganham na NBA

Todo o mês de julho, a liga calcuca o BRI e os ganhos projetados para a próxima temporada. Depois disso, pega uma porcentagem do BRI (varia), tira as verbas previstas e realizam acordos com o BRI da temporada passada. Após isso, é dividido o número pelo número de times e então chega-se ao CAP.

Stephen Curry e LeBron James são dois dos jogadores que mais ganham na NBA na atualidade
NBA
Stephen Curry e LeBron James são dois dos jogadores que mais ganham na NBA na atualidade

Como o BRI aumenta de uma temporada para outra, o CAP aumenta todos os anos. Casos os clubes ultrapassem o valor do teto, eles devem pagar a Luxury Tax, uma taxa pré-determinada em que a franquia paga dólar por dólar a quantia excedente. Já os que gastam pouco, devem chegar pelo menos a 75% do teto, se não paga-se uma multa e a parcela não usada vai para os jogadores no fim da temporada.

Free Agent

O agente livre é o jogador que fica sem contrato no final da temporada. Existem dois tipos de free agent, o restrito, que é quando o time pelo qual o jogador está ou esteve pela última vez tem o direito de cobrir uma oferta recebida e o força a voltar ao seu time, como acontece com calouros, no fim do primeiro contrato deles. O irrestrito é quando o time de origem não tem direito de igualar a oferta.

Prêmios

Os dois principais prêmios dados pela liga ao final da temporada são o de MVP (Most Valuable Player, jogador mais valioso) da temporada regular e Bill Russell MVP das Finais, dado ao melhor jogador das séries finais da liga, a partir de 1969.

Todos os MVPs temporada regular

1955-56 Bob Pettit - St. Louis Hawks

1956-57 Bob Cousy - Boston Celtics

1957-58 Bill Russell - Boston Celtics

1958-59 Bob Pettit - St. Louis Hawks

1959-60 Wilt Chamberlain - Philadelphia Warriors

1960-61 Bill Russell - Boston Celtics

1961-62 Bill Russell - Boston Celtics

1962-63 Bill Russell - Boston Celtics

1963-64 Oscar Robertson - Cincinnati Royals

1964-65 Bill Russell - Boston Celtics

1965-66 Wilt Chamberlain - Philadelphia Warriors

1966-67 Wilt Chamberlain - Philadelphia Warriors

1967-68 Wilt Chamberlain - Philadelphia Warriors

1968-69 Wes Unseld - Baltimore Bullets

1969-70 Willis Reed - New York Knicks

1970-71 Kareem Abdul-Jabbar - Milwaukee Bucks

1971-72 Kareem Abdul-Jabbar - Milwaukee Bucks

1972-73 Dave Cowens - Boston Celtics

1973-74 Kareem Abdul-Jabbar - Milwaukee Bucks

1974-75 Bob McAdoo - Buffalo Braves

1975-76 Kareem Abdul-Jabbar - Los Angeles Lakers

1976-77 Kareem Abdul-Jabbar - Los Angeles Lakers

1977-78 Bill Walton - Portland Trail Blazers

1978-79 Moses Malone - Houston Rockets

1979-80 Kareem Abdul-Jabbar - Los Angeles Lakers

1980-81 Julius Erving - Philadelphia 76ers

1981-82 Moses Malone - Houston Rockets

1982-83 Moses Malone - Philadelphia 76ers

1983-84 Larry Bird - Boston Celtics

1984-85 Larry Bird - Boston Celtics

1985-86 Larry Bird - Boston Celtics

1986-87 Magic Johnson - Los Angeles Lakers

1987-88 Michael Jordan - Chicago Bulls

1988-89 Magic Johnson - Los Angeles Lakers

1989-90 Magic Johnson - Los Angeles Lakers

1990-91 Michael Jordan - Chicago Bulls

1991-92 Michael Jordan - Chicago Bulls

1992-93 Charles Barkley - Phoenix Suns

1993-94 Hakeem Olajuwon - Houston Rockets

1994-95 David Robinson - San Antonio Spurs

1995-96 Michael Jordan - Chicago Bulls

1996-97 Karl Malone - Utah Jazz

1997-98 Michael Jordan - Chicago Bulls

1998-99 Karl Malone - Utah Jazz

1999-00 Shaquille O'Neal - Los Angeles Lakers

2000-01 Allen Iverson - Philadelphia 76ers

2001-02 Tim Duncan - San Antonio Spurs

2002-03 Tim Duncan - San Antonio Spurs

2003-04 Kevin Garnett - Minnesota Timberwolves

2004-05 Steve Nash - Phoenix Suns

2005-06 Steve Nash - Phoenix Suns

2006-07 Dirk Nowitzki - Dallas Mavericks

2007-08 Kobe Bryant - Los Angeles Lakers

2008-09 LeBron James - Cleveland Cavaliers

2009-10 LeBron James - Cleveland Cavaliers

2010-11 Derrick Rose - Chicago Bulls

2011-12 LeBron James - Miami Heat

2012-13 LeBron James - Miami Heat

2013-14 Kevin Durant - Oklahoma City Thunder

2014-15 Stephen Curry - Golden State Warriors

2015-16 Stephen Curry - Golden State Warriors*

2016-17 Russell Westbrook - Oklahoma City Thunder

Stephen Curry, astro do Golden State Warriors, foi eleito MVP em dois anos consecutivos
NBA Photo
Stephen Curry, astro do Golden State Warriors, foi eleito MVP em dois anos consecutivos

*Primeiro MVP unânime da história

Todos os MVPs finais

1969 Jerry West - Los Angeles Lakers*

1970 Willis Reed - New York Knicks

1971 Kareem Abdul-Jabbar - Milwaukee Bucks

1972 Wilt Chamberlain - Los Angeles Lakers

1973 Willis Reed - New York Knicks

1974 John Havlicek - Boston Celtics

1975 Rick Barry - Golden State Warriors

1976 Jo Jo White - Boston Celtics

1977 Bill Walton - Portland Trail Blazers

1978 Wes Unseld - Washington Bullets

1979 Dennis Johnson - Seattle SuperSonics

1980 Magic Johnson - Los Angeles Lakers

1981 Cedric Maxwell - Boston Celtics

1982 Magic Johnson - Los Angeles Lakers

1983 Moses Malone - Philadelphia 76ers

1984 Larry Bird - Boston Celtics

1985 Kareem Abdul-Jabbar - Los Angeles Lakers

1986 Larry Bird - Boston Celtics

1987 Magic Johnson - Los Angeles Lakers

1988 James Worthy - Los Angeles Lakers

1989 Joe Dumars - Detroit Pistons

1990 Isiah Thomas - Detroit Pistons

1991 Michael Jordan - Chicago Bulls

1992 Michael Jordan - Chicago Bulls

1993 Michael Jordan - Chicago Bulls

1994 Hakeem Olajuwon - Houston Rockets

1995 Hakeem Olajuwon - Houston Rockets

1996 Michael Jordan - Chicago Bulls

1997 Michael Jordan - Chicago Bulls

1998 Michael Jordan - Chicago Bulls

1999 Tim Duncan - San Antonio Spurs

2000 Shaquille O'Neal - Los Angeles Lakers

2001 Shaquille O'Neal - Los Angeles Lakers

2002 Shaquille O'Neal - Los Angeles Lakers

2003 Tim Duncan - San Antonio Spurs

2004 Chauncey Billups - Detroit Pistons

2005 Tim Duncan - San Antonio Spurs

2006 Dwyane Wade - Miami Heat

2007 Tony Parker - San Antonio Spurs

2008 Paul Pierce - Boston Celtics

2009 Kobe Bryant - Los Angeles Lakers

2010 Kobe Bryant - Los Angeles Lakers

2011 Dirk Nowitzki - Dallas Mavericks

2012 LeBron James - Miami Heat

2013 LeBron James - Miami Heat

2014 Kawhi Leonard - San Antonio Spurs

2015 Andre Iguodala - Golden State Warriors

2016 LeBron James - Cleveland Cavaliers

2017 Kevin Durant - Golden State Warriors

LeBron James levou o Cavaliers ao seu primeiro título da NBA em 2016. Ele já foi eleito MVP das finais em três oportunidades
NBA Photo
LeBron James levou o Cavaliers ao seu primeiro título da NBA em 2016. Ele já foi eleito MVP das finais em três oportunidades

*Único vencedor que não foi campeão

Todos os campeões

1946-47* Philadelphia Warriors

1947-48* Baltimore Bullets

1948-49* Minneapolis Lakers

1949-50 Minneapolis Lakers

1950-51 Rochester Royals

1951-52 Minneapolis Lakers

1952-53 Minneapolis Lakers

1953-54 Minneapolis Lakers

1954-55 Syracuse Nationals

1955-56 Philadelphia Warriors

1956-57 Boston Celtics

1957-58 St. Louis Hawks

1958-59 Boston Celtics

1959-60 Boston Celtics

1960-61 Boston Celtics

1961-62 Boston Celtics

1962-63 Boston Celtics

1963-64 Boston Celtics

1964-65 Boston Celtics

1965-66 Boston Celtics

1966-67 Philadelphia 76ers

1967-68 Boston Celtics

1968-69 Boston Celtics

1969-70 New York Knicks

1970-71 Milwaukee Bucks

1971-72 Los Angeles Lakers

1972-73 New York Knicks

1973-74 Boston Celtics

1974-75 Golden State Warriors

1975-76 Boston Celtics

1976-77 Portland Trail Blazers

1977-78 Washington Bullets

1978-79 Seattle SuperSonics

1979-80 Los Angeles Lakers

1980-81 Boston Celtics

1981-82 Los Angeles Lakers

1982-83 Philadelphia 76ers

1983-84 Boston Celtics

1984-85 Los Angeles Lakers

1985-86 Boston Celtics

1986-87 Los Angeles Lakers

1987-88 Los Angeles Lakers

1988-89 Detroit Pistons

1989-90 Detroit Pistons

1990-91 Chicago Bulls

1991-92 Chicago Bulls

1992-93 Chicago Bulls

1993-94 Houston Rockets

1994-95 Houston Rockets

1995-96 Chicago Bulls

1996-97 Chicago Bulls

1997-98 Chicago Bulls

1998-99 San Antonio Spurs

1999-00 Los Angeles Lakers

2000-01 Los Angeles Lakers

2001-02 Los Angeles Lakers

2002-03 San Antonio Spurs

2003-04 Detroit Pistons

2004-05 Sant Antonio Spurs

2005-06 Miami Heat

2006-07 San Antonio Spurs

2007-08 Boston Celtics

2008-09 Los Angeles Lakers

2009-10 Los Angeles Lakers

2010-11 Dallas Mavericks

2011-12 Miami Heat

2012-13 Miami Heat

2013-14 San Antonio Spurs

2014-15 Golden State Warriors

2015-16 Cleveland Cavaliers

2016-17 Golden State Warriors

*Campeões na BAA, antes da fusão com a NBL para a criação da NBA

Quantidade de títulos dos equipes:

Boston Celtics: 17

Los Angeles Lakers: 16, sendo cinco como Minneapolis Lakers

Chicago Bulls: 6

San Antonio Spurs: 5

Golden State Warriors:  5, sendo dois como Philadelphia Warriors

Philadelphia 76ers: 3

Detroit Pistons: 3, sendo um como Syracuse Nationals

Miami Heat: 3

New York Knicks: 2

Houston Rockets: 2

Washington Wizards: 1, como Washinton Bullets

Oklahoma City Thunder: 1, como Seattle Supersonics

Atlanta Hawks: 1

Portland Trail Blazers: 1

Cleveland Cavaliers: 1

Dallas Mavericks: 1

Milwaukee Bucks: 1

Sacramento Kings: 1, como Rochester Royals

Baltimore Bullets: 1 (equipe não existe mais)

Das atuais 30 franquias, sete nunca chegaram em final, são elas: Charlotte Hornets (antigo Charlotte Bobcats), Denver Nuggets, Los Angeles Clippers (antigos Buffalo Braves, San Diego Clippers), Memphis Grizzlies (antigo Vancouver Grizzlies), Minnesota Timberwolves, New Orleans Pelicans (antigo New Orleans Hornets, New Orleans/Oklahoma City Hornets) e Toronto Raptors.

As posições do basquete (NBA)

Para começar a entender as posições no basquete e, por óbvio, na liga norte-americana, é preciso saber que existem conceitos iniciais denominados back court e front court. Court significa quadra, então, back court é a metade da quadra da equipe que está atacando e front court é a metade da quadra da equipe que está se defendendo.

Os cinco atletas titulares atuam nos dois setores, ou seja, atacam e defendem, isso dependendo de qual equipe está com a posse de bola. Se a bola estiver com o adversário, todos defendem, se for o contrário, todos atacam. O conceito é back e front também é aplicado somente na quadra de ataque: região próxima da cesta é o front court e o perímetro, o back court.

As cinco posições do basquete
Divulgação
As cinco posições do basquete

Mesmo assim, os norte-americanos utilizam as expressões backcourt players e frontcourt players para falar sobre dois grupos de jogadores distintos. Os que atuam na parte da frente da quadra de ataque, mais próximo à cesta, são chamados de frontcourt players, já os que ficam na parte de trás da quadra de ataque, são denominados backcourt players.

Enfim, vamos às posições:

1- Armador (Point Guard)

O armador é o responsável por organizar os ataques do seu time, considerado o cérebro dentro da quadra. Ele distribui a bola e dita o ritmo de jogo de acordo com o momento da partida. Geralmente é o armador quem leva a bola da defesa para o ataque e, por isso, é necessário agilidade de sua parte, além de rapidez e ótima condução de bola. Justamente pela agilidade, esta posição costuma ser ocupada por jogadores mais baixos, como Bob Cousy, Jerry West, Isiah Thomas, John Stockton, Jason Kidd, Steve Nash, Chris Paul e outros. Magic Johnson, no entanto, com 2,6m, foi um exímio armador e está na lista dos maiores jogadores de todos os tempos.

Hoje em dia, atletas como Stephen Curry, Isaiah Thomas, Russell Westbrook, James Harden, John Wall, Kyrie Irving, são exemplos de ótimos armadores e todos com menos de 2 metros de altura.

2- Ala-Armador (Shooting Guard)

O ala-armador é aquele jogador que auxilia o armador na armação das jogadas e tem mais habilidade na condução da bola. Além disso, ele é especializado em arremessos de média e longa distância e costuma mais definir um ataque do que dar uma assistência. Alguns dos maiores cestinhas da NBA atuaram na posição 2, como Michael Jordan, Hal Greer, Pete Maravich, Reggie Miller, Allen Iverson, Kobe Bryan e Ray Allen.

3- Ala (Small Forward)

O ala é o primeiro jogador de frontcourt de um time. Diferente das posições um e dois, chamadas de guards (defensores, em inglês) por atuarem no backcourt, o atleta desta posição joga mais perto da cesta e, por isso, é chamado de pequeno atacante, em uma tradução livre de small forward. Este jogador reúne atributos de todas as posições do basquete. É mais forte do que os guards, porém é rápido e conduz a bola se for preciso. Sabe arremessar de média distância, mas também atua bem no garrafão.

Jogadores como Chet Walker, Paul Arizin, Elgin Baylor, Rick Barry, Bernard King, Larry Bird, Dominique Wilkins são exemplos de grandes alas na história da NBA. Hoje em dia, podemos citar ainda LeBron James, Kevin Durant, Kawhi Leonard, Jae Crowder, Carmelo Anthony e Giannis Antetokounmpo.

4- Ala-Pivô (Power Forward)

O jogador desta posição precisa ser mais forte do que os das posições anteriores, já que ele atua mais no garrafão, onde é preciso ser alto e ter muita força. Por este motivo, são chamados de power forward ou ala de força, na tradução literal. Eles jogam de costas para a cesta e alteram com os pivôs na cabeça do garrafão (hig post) e no poste abaixo (low post).

A maior diferença entre os ala-pivôs e os pivôs é que os primeiros são melhores nos arremessos de média distância e, até mesmo, de longa distância, enquanto os pivôs geralmente só pontuam dentro do garrafão. Eles são muito bons também nos rebotes. Na história da liga, eternizaram-se como grandes atletas da posição Bob Pettit, Jerry Lucas, Elvin Hayes, Kevin McHale, Dennis Rodman, Charles Barkley, Karl Malone, Kevin Garnett, Tim Duncan e Dirk Nowitzki, que ainda está em atividade.

5- Pivô (Center)

Eles normalmente são os jogadores mais altos da equipe e são muito importantes na construção de jogadas, além em fazerem pontos. É interessante que o pivô tenha bastante entrosamento com o armador do seu time para que jogadas como o pick and roll sejam construídas e possam fazer estragos nas defesas adversárias. Eles também são os que mais pegam rebotes e têm a função de protetor de aro (rim protector) e, por isso, são efeitos nos dois lados da quadra.

Grandes jogadores e até o maior cestinha da história da liga, Kareem Abdul-Jabbar, foram pivôs. Estão entre os maiores da história Robert Parish, Moses Malone, Artis Gilmore, David Robinson, Hakeem Olajuwon, Dikembe Mutombo, Shaquille O’Neal e Yao Ming.

Leia também: Stephen Curry: 7 coisas que você não sabia sobre o ídolo do Warriors

Recordes da NBA

Time que mais venceu jogos: Boston Celtics, mais de 3.000 vitórias;

Franquias com mais aparições em finais: Los Angeles Lakers, 31 vezes;

Mais vitórias consecutivas: Los Angeles Lakers, 33 vitórias, 1971-72;

Mais vitórias consecutivas no início de temporada: Golden State Warriors, 24 vitórias, 2015-16;

Mais vitórias consecutivas em casa: Golden State Warriors, 54, 2015-16;

Mais vitórias em casa em uma mesma temporada: Boston Celtics e San Antonio Spurs, 40 vitórias e 1 derrota, 1985-86 (Celtics) e 2015-16 (Spurs);

Mais vitórias em uma temporada: Golden State Warriors, 73 vitórias e 9 derrotas, 2015-16;

Mais derrotas consecutivas: Philadelphia 76ers, 28 derrotas, 2015-16;

Pior campanha em uma temporada: Charlotte Bobcats, 7 vitórias em 66 jogos (10,6% de aproveitamento), 2011-12;

Vitória mais larga: Miami Heat 80 x 148 Cleveland Cavaliers, 68 pontos de diferença, 17 de dezembro de 1991;

Menor placar da história: Fort Wayne Pistons 18 x 19 Minneapolis Lakers, 37 pontos somados, 22 de novembro de 1950;

Maior placar da história: Detroit Pistons 186 x 184 Denver Nuggets, 370 pontos somados, 1983;

Mais triplo-duplos em uma temporada: Russell Westbrook, Oklahoma City Thunder, 42, 2016-17;

Mais triplo-duplos na história: Oscar Robertson, 181;

Jogador com mais bolas de três em um jogo: Stephen Curry, 13 bolas de três;

Time com mais rebotes em um jogo: Chicago Bulls, 67 rebotes;

Time com mais assistências em um jogo: Golden State Warriors, 47 assistências;

Mais pontos em um jogo: Golden State Warriors, 149 pontos;

Mais roubos de bola em um jogo: Draymond Green, Golden State Warriors, 10 roubos de bola;

Recordista em assistências: John Stockton, 15.806;

Recordista em rebotes: Wilt Chamberlain, 23.924;

Recordista em tocos: Hakeem Ojaluwon, 3830 tocos;

Recordista em roubos de bola: John Stockton, 3265;

Time com mais bolas de três em um jogo: Cleveland Cavaliers, 25 bolas de três;

Jogador com mais títulos: Bill Russell, 11 títulos entre 1957 e 1969;

Mais cestas consecutivas feitas: Wilt Chamberlain, 35 cestas consecutivas, 17 de fevereiro de 1967;

Maior pontuação de jogador em temporada regular: Wilt Chamberlain, 100 pontos, 17 de fevereiro de 1967;

Maior pontuação de jogador em playoffs: Michael Jordna, 63 pontos, 20 de abril de 1986;

Melhor percentual em arremessos de três: Steve Kerr, de 1988 a 2003, 45,4% ou 726 feitas em 1599 tentativas;

Maior número de cestas de três feitas na temporada regular: Stephen Curry, Golden State Warriors, 402 acertos, 2015-16;

Jogador mais jovem a entrar em quadra: Andrew Bynum, 18 anos e 6 dias, 2005;

Jogador mais alto da história: Gheorghe Mureșan e Manute Bol, com 2,31 metros;

Jogador mais baixo da história: Muggsy Bogues, 1,60 metro;

Melhor percentual de lances livres: Mark Price, 90,39% ou 2.135 feitas em 2.362 tentativas;

Mais lances-livres acertados: Karl Malone, 9.787 ou 74,21%;

Mais lances-livres certos em uma temporada (percentualmente): José Manuel Calderón, 151 em 154 tentativas, 2008-09;

10 maiores arremessadores de três pontos (números até o fim da temporada 16-17)

1- Ray Allen: 2973

2- Reggie Miller: 2560

3- Jason Terry: 2242*

4- Paul Pierce: 2143*

5- Kyle Korver: 2049*

5- Jamal Crawford: 2049*

5- Vince Carter: 2049*

8- Jason Kidd: 1988

9- Joe Johnson: 1938*

10- Stephen Curry: 1917*

*Jogadores em atividade, até 2017

10 maiores pontuadores da história (números até o fim da temporada 16-17)

1- Kareem Abdul-Jabbar: 38.387

2- Karl Malone: 36.928

3- Kobe Bryant: 33.643

4- Michael Jordan: 32.292

5- Wilt Chamberlain: 31.419

6- Dirl Nowitzki: 30.260*

7- Julius Erving: 30.026

8- Moses Malone: 29.580

9- LeBron James: 28.787*

10- Shaquille O'Neal: 28.596

*Jogadores em atividade, até 2017

10 maiores pontuadores nos playoffs (números até o fim da temporada 16-17)

1- LeBron James: 6163*

2- Michael Jordan: 5987

3- Kareem Abdul-Jabbar: 5762

4- Kobe Bryant: 5640

5- Shaquille O'Neal: 5250

6- Tim Duncan: 5172

7- Karl Malone: 4761

8- Julius Erving: 4580

9- Jerry West: 4457

10- Tony Parker: 4012*

*Jogadores em atividade, até 2017

10 maiores pontuadores em finais (números até o fim da temporada 16-17)

1- Jerry West: 1679

2- Kareem Abdul-Jabbar: 1317

3- LeBron James: 1247*

4- Michael Jordan: 1176

5- Elgin Baylor: 1161

6- Bill Russell: 1151

7- Sam Jones: 1143

8- Tom Heinsohn: 1037

9- John Havlicek: 1018

10- Magic Johnson: 971

*Jogador em atividade, até 2017

Vale ressaltar que foram incluídos os dados até a temporada 2016-2017 da NBA.

Todas as notícias sobre NBA