Lionel Messi, a carreira de um dos maiores jogadores da história

Local da cidade de Rosário, Lionel Messi escreveu sua história no Barcelona e no futebol mundial, sendo considerado um dos melhores já vistos no esporte

Messi é considerado por muitos o melhor jogador do mundo
Divulgação
Messi é considerado por muitos o melhor jogador do mundo

Filho de Jorge Messi e Celia Cuccittini, Lionel Andrés Messi nasceu em 24 de junho de 1987 na cidade de Rosário, localizada cerca de 300km de distância da capital argentina de Buenos Aires. Na terceira maior cidade do país, aos 7 anos entrou para a equipe de base do Newell's Old Boys, onde seu apelido era "La Pulga", devido a sua baixa estatura.

Leia mais notícias sobre Lionel Messi no iG Esporte

Aos 8 anos de idade, Messi foi diagnosticado com Síndrome de Asperger, um transtorno do espectro autista. Mas diferente do autismo clássico, a SA não traz nenhum atraso ou retardo mental no desenvolvimento cognitivo do indivíduo. Pessoas portadoras desta síndrome possuem a tendência em apresentar dificuldades de socialização, gestos repetitivos e interesse focado em uma determinada coisa.

A Síndrome de Asperger é também chamada de "fábrica de gênios", já que outras pessoas ilustres como Albert Einstein, Isaac Newton, Michelangelo, Charles Darwin e Andy Warhol seriam portadores.

Aos nove anos, o argentino foi diagnosticado com um déficit hormonal raro, encontrado em um a cada 20 mil nascimentos. Com injeções diárias nas pernas, o próprio Messi fazia a aplicação, que durou cerca de quatro anos. Mas devido aos altos custos, o tratamento teve interrupções, já que custava cerca de 1,3 mil dólares mensais.

Messi e seus pais, Jorge Messi e Celia Cuccittini
Reprodução
Messi e seus pais, Jorge Messi e Celia Cuccittini

De saída do Newell's Old Boy, a família Messi ainda buscou investir no garoto e foi para a capital Buenos Aires, na tentativa de que Lionel ingressasse no River Plate, mas sem sucesso. Na mesma época, a crise de 2001 atingiu bruscamente a Argentina, trazendo dificuldades a Jorge Messi, que era um metalúrgico.

Uma tia avó de Messi vivia em Lérida, na Catalunha, e então motivou a ida da família argentina para a Espanha. Já em terras europeias, o garoto foi observado por um olheiro do Barcelona, que fez recomendações de testes. Enquanto tinha o apoio de Josep María Minguella, outros dirigentes do clube hesitavam na aquisição de Lionel, que só foi contratado depois de jogar contra uma equipe de garotos mais velhos.

Barcelona

Messi chegou ao time catalão aos 13 anos, medindo 1,48 metros e pesando 39 quilogramas. Depois de dezenas de exames, foi constatado de que o argentino tinha estatura óssea de um garoto de 11 anos. A partir daí, um especialista passou a acompanhar a evolução física do jogador. O Barcelona foi responsável por auxiliar na finalização do tratamento hormonal do crescimento, já que 70% havia sido feito ainda na Argentina. Hoje, Messi tem 1,69m de altura.

Nas categorias de base do clube espanhol, "Leo", como passou a ser chamado, já era conhecido inclusive pelos jogadores da equipe principal. Além disso, o mini craque era fortemente disputado pelas seleções juniores da Argentina e também da Espanha.

Foi em 16 de outubro de 2004, aos 17 anos e 22 dias de idade, que Lionel Messi fez sua estreia oficial pelo Barcelona. Perto dos 40 minutos do segundo tempo, o argentino entrou para substituir o português Deco, autor do único gol da partida, que deu vitória por 1 a 0 em cima do Espanyol.

O primeiro gol só viria a acontecer na temporada seguinte, em 1 de maio de 2005. Aos 42 minutos do segundo tempo, Messi entrou em campo substituindo o camaronês Samuel Eto'o. Pouco tempo depois, com uma bela assistência de Ronaldinho Gaúcho, o argentino tocou por cima do goleiro e marcou seu primeiro gol profissional com a camisa do Barcelona. A partida do Campeonato Espanhol contra o Albacete terminou em 2 a 0 para a equipe de Leo.

Assista ao primeiro gol de Messi com a camisa do Barcelona:

No ano de 2005, durante a Copa do Mundo Sub-20, recebeu o prêmio de artilheiro, melhor jogador e levou a Argentina como campeã do evento. A partir daí, passou a receber mais espaço na equipe do Barça, onde renovou seu contrato até 2014. Na temporada 2005/06, garantiu a vaga titular e ainda ajudou a conquistar o bicampeonato espanhol. Da mesma forma, foi essencial para vencer o segundo troféu da Liga dos Campeões do time, conquistado anteriormente pela primeira vez em 1992.

Na temporada 2008/09 o local de Rosário escreveu seu nome no Barça ao conduzir o time à conquista inédita da Tríplice Coroa (Copa del Rey, La Liga e Liga dos Campeões). Em setembro de 2009, renovou seu contrato mais uma vez. Por um salário de cerca de R$ 33 milhões de anuais, estendeu o documento até 2016. No mesmo ano, recebeu o prêmio Ballon d'Or da revista francesa "France Football" sendo eleito o melhor jogador da temporada, além do prêmio de melhor jogador do mundo pela Fifa. Em um ano de vitórias, Messi e o Barcelona ainda venceram o Mundial de Clubes.

Em janeiro de 2010, marcou seu 100º gol com a camisa dos blaugranas, enquanto em março, anotou seu 200º jogo pelo Barça. No mês de abril, Messi marcou pela primeira vez em sua carreira, quatro gols em uma única partida. A vitória por 4 a 1 em cima do Arsenal garantiu ainda a vaga na semifinal da Champions League. Naquele ano, se igualou a Ronaldo com 34 gols marcados em uma única temporada do Campeonato Espanhol e foi eleito o melhor jogador da La Liga pela segunda temporada consecutiva.

Considerada a melhor temporada do craque, 2010/11 começou com mais um hat-trick logo na primeira partida de vitória por 4 a 0 sobre o Sevilla. Em janeiro de 2011, foi eleito pela segunda vez consecutiva o melhor jogador do mundo, que uniu os dois mais importantes prêmios e passou a ser chamado de Bola de Ouro da Fifa. Em maio, o Barcelona consagrou-se o vencedor do Campeonato Espanhol com duas rodadas de antecedência e duas semanas depois, conquistou a Liga dos Campeões pela terceira vez. Ao final do jogo, recebeu o prêmio de melhor jogador da partida pela Uefa.

O gol número 200 saiu na temporada 2011/2012, durante um jogo da Champions League contra o Viktoria Plzeñ. Com o Barcelona, foi campeão do Mundial de Clubes da Fifa em cima do Santos no estádio de Yokohama, no Japão. Na ocasião, o time catalão venceu por 4 a 0 e Messi foi autor de dois gols. Em janeiro de 2012, conquistou o prêmio Bola de Ouro da Fifa pelo terceiro ano consecutivo (2009, 2010 e 2011), deixando Xavi Hernández e Cristiano Ronaldo para trás. Além disso, ainda concorria ao Prêmio Puskás, pelo gol mais bonito do ano, com a marcação nas oitavas de final da Champions contra o Arsenal, na vitória do Barcelona por 3 a 1. No entanto, o vencedor desta categoria foi Neymar, por um gol com a camisa santista em cima do Flamengo pelo Campeonato Brasileiro.

Capa da revista
Reprodução
Capa da revista "Time", fevereiro de 2012

Em fevereiro de 2012, o argentino foi capa da edição internacional da revista estadunidente "Time". Com o título "King Leo" (rei Leo, com tradução para o português), a chamada fazia referência ao filme O Rei Leão, (The Lion King, em inglês). No mesmo ano, tornou-se o primeiro jogador a marcar mais de uma vez, quatro gols em uma única partida pela Liga dos Campeões. A primeira vez havia sido em seis de abril de 2010.

Chegou ainda a marcar cinco gols em um jogo contra o Bayer Leverkusen na Champions League e chamou a atenção de jogadores e influentes do mundo inteiro, que cogitavam o argentino como o melhor de todos os tempos. Em março, foi eleito como o melhor jogador de todos os tempos, por uma enquete feita pelo jornal espanhol "Marca", desbancando nomes como Pelé, Maradona, Zidane e Di Stéfano. Com o Barça, foi campeão pela segunda vez da Copa do Rei.

Em novembro de 2012, Leo quebrou o recorde de Gerd Muller e Pelé ao marcar seu 76º gol na temporada 2012/2013. Um mês depois, atingiu a marca de 91 gols na temporada. No início do ano seguinte, recebeu pela quarta vez o prêmio de melhor jogador do mundo, dado pela Fifa Ballon D'Or e entrou para a história como o primeiro a ganhar quatro vezes. Semanas depois, renovou seu contrato com o Barcelona até o ano de 2017.

Em fevereiro de 2013, anotou seu 300º gol pelo Barcelona e igualou Alfredo Di Stéfano como maior artilheiro da história do clássico Real Madrid versus Barcelona. O argentino "Don Alfredo", do clube da capital espanhola, marcou 18 gols no "El Clássico". Em maio, Lionel Messi igualou o número de gols do maior ícone do futebol argentino, Diego Maradona. Aos 25 anos e apenas nove temporadas como jogador, Leo igualou Dieguito nos seus 22 anos em ação.

Em março de 2014, Messi entrou para a história do Barcelona, se tornando o maior artilheiro do clube catalão com 371 gols, passando ainda o ex-atacante filipino Paulino Alcántara.
Já pela temporada 2014/15, em setembro, La Pulga anotou seu 400º gol na carreira. Além disso, em 22 de novembro, ainda superou o espanhol Telmo Zarra como o maior artilheiro do Campeonato Espanhol, com 353 gols. E três dias depois, superou o atacante Raúl como o maior goleador da Liga dos Campeões da Uefa, com 74 gols marcados.

Na temporada 2014/2015, Barcelona vence a Liga dos Campeões em final contra a Juventus, da Itália
Reprodução
Na temporada 2014/2015, Barcelona vence a Liga dos Campeões em final contra a Juventus, da Itália

A temporada 2014/2015 foi a qual Messi conquistou a Tríplice Coroa pela segunda vez. Com o Barça, venceu a Copa do Rei, o Campeonato Espanhol e a Liga dos Campeões. Neste último, durante a final contra a Juventus, apesar de não ter feito nenhum gol, foi um dos destaques pelas assistências da segunda e terceira marcação, feitas por Luis Suárez e Neymar, respectivamente. Com Cristiano Ronaldo e o brasileiro Neymar, foi o arthilheiro da competição com dez gols. Encerrou a temporada com 58 gols marcados em 57 partidas. Por esta temporada, recebeu o prêmio de melhor jogador da Europa pela Uefa.

Durante a temporada 2015/2016, em um jogo pelo Campeonato Espanhol contra o Las Palmas, sofreu uma lesão e ficou dois meses sem jogar. De volta aos campos, em dezembro marcou um gol na decisão do Mundial de Clubes da Fifa, vencida pelo Barcelona por 3 a 0 em cima do River Plate da Argentina.

Em janeiro de 2016, Messi foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa, devido sua campanha no futebol durante o ano de 2015, tendo sido campeão de praticamente todos os campeonatos participados. Com a camisa da seleção argentina, foi ainda vice-campeão da Copa América. Esta seria a quinta vez que Leo receberia o prêmio de melhor jogador, tendo sido a última em 2012. Na ocasião, ainda concorreu ao prêmio de gol mais bonito do ano, pela marcação em cima do Athletic Bilbao, na final da Copa do Rei de 2015. No entanto, foi superado no Prêmio Puskas pelo brasileiro Wendell Lira.

Em 577 jogos com a camisa azul e grená do Barcelona, Messi marcou 500 gols
Reprodução
Em 577 jogos com a camisa azul e grená do Barcelona, Messi marcou 500 gols

Na estreia da temporada 2016/2017 pela Liga dos Campeões, Messi teve atuação espetacular ao lado de Neymar, Suarez e Iniesta. No Camp Nou, o time catalão goleou o Celtic por 7 a 0. Na partida, o argentino fez seu primeiro hat-trick da temporada. Pelas oitavas de final do campeonato, não teve boa atuação contra o Paris Saint-Germain e o Barça foi goleado por 4 a 0 no estádio do adversário. Em compensação, no jogo de volta, a equipe catalã conseguiu a classificação após vitória histórica, na maior remontada da Liga dos Campeões, vencendo o PSG por 6 a 1 no Camp Nou. Em compensação, na fase seguinte, o Barcelona foi eliminado pela Juventus. Em abril de 2017, atingiu a marca de 500 gols com a camisa do clube catalão.

Seleção argentina

Messi defende a seleção principal da Argentina desde 2006
Reprodução/Twitter
Messi defende a seleção principal da Argentina desde 2006

Em 2005, foi convocado pela primeira vez para vestir a camisa da seleção alviceleste, estreando no Mundial sub-20 e acabando com qualquer intenção de ser naturalizado espanhol. Na competição que aconteceu na Holanda, Messi mostrou boas atuações e belos gols, levando a seleção da Argentina ao título. No final do Campeonato Mundial de Futebol sub-20, foi eleito o melhor jogador da final, melhor jogador do torneio e recebeu o prêmio de artilheiro da competição.

Em 2006, aos 18 anos de idade, foi convocado para a Copa do Mundo, realizada na Alemanha. Na primeira partida da fase de grupos, Lionel Messi assistiu a vitória por 2 a 1 da Argentina sobre a Costa do Marfim sentado no banco de reservas. No jogo seguinte, contra a Sérvia e Montenegro, marcou o último da goleada por 6 a 0. Aos 18 anos e 357 dias de idade, se tornou o quinto jogador mais jovem a fazer um gol em uma Copa do Mundo. Na terceira partida, entrou em campo como titular, sendo substituído em mais da metade do segundo tempo contra a Holanda, em jogo que terminou em 0 a 0. A Argentina foi a primeira colocada na primeira fase de grupos.

Nas oitavas de final da Copa de 2006, a seleção alviceleste venceu o México e a Suécia, garantindo a vaga nas quartas. No entanto, contra a Alemanha, ficou no banco de reservas e viu sua seleção ser eliminada nos pênaltis pela anfitriã.

Durante a Copa América de 2007, realizada na Venezuela, Messi marcou dois gols em seis jogos disputados e apesar da boa campanha da Argentina, a seleção de Lionel foi barrada pelo Brasil na final. A seleção brasileira fez 3 a 0, com gols de Júlio Baptista e Dani Alves e ainda contou com um gol contra de Roberto Ayala.

Apontado como um dos grandes nomes do futebol argentino dos próximos anos, Messi foi convocado pelo técnico Sergio Batista para disputar os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008. O atacante então teve relativa contribuição para que a Argentina tivesse uma das melhores campanhas da primeira fase de grupos.

Na semifinal, a seleção argentina enfrentou o Brasil e reeditou a final da Copa América do ano anterior. Com brilhante atuação ao lado de Riquelme e Aguero, Messi foi decisivo na classificação para a final. Na decisão do futebol masculino das Olimpíadas de 2008, Lionel participou do gol que deu o título à seleção alviceleste. Ao lado de nomes como Michael Phelps, Kobe Bryant e Usain Bolt, "La Pulga" foi eleito um dos melhores atletas do evento.

Pelas eliminatórias da Copa do Mundo, em confronto com a seleção brasileira no Mineirão, em Belo Horizonte, Messi foi aplaudido pela torcida local. A partida terminou em 0 a 0 mas a atuação do argentino foi memorável. Ainda em 2008, na Europa o jogador conquistava a Tríplice Coroa (Copa del Rey, La Liga e Liga dos Campeões) e chegou a ser bastante cobrado pelos compatriotas, por não ter com a seleção as mesmas atuações que tinha no Barcelona.

Convocado para a Copa do Mundo de 2010, realizada na África do Sul, Messi teve um desempenho abaixo do esperado. Sem marcar nenhum gol, a seleção argentina foi eliminada nas quartas de final em uma goleada de 4 a 0 da Alemanha. A equipe alviceleste era comandada por Diego Maradona, que deixou o cargo após a eliminação. Mesmo sem atuação marcante, Lionel ainda concorreu ao prêmio Bola de Ouro da Copa, mas perdeu para o uruguaio Diego Forlán, um dos artilheiros do evento.

Um ano depois da Copa na África, aconteceu a Copa América em Buenos Aires, capital da Argentina. Em casa e com a camisa 10, Messi se juntou a Ezequiel Lavezzi e Kun Agüero no ataque e garantiu a classificação para as quartas de final. No entanto, a seleção anfitriã foi eliminada nesta fase, pelo Uruguai. Ainda em 2011, Messi recebeu a faixa de capitão da seleção argentina do treinador Alejandro Sabella.

Mas já em sua primeira partida pela seleção do ano de 2012, contra a Suíça, Lionel fez um hat-trick com a camisa da seleção argentina pela primeira vez. Neste jogo em 1 de março no Stade de Suisse, em Berna, o jogador anotou 22 gols pela Argentina e se tornou o quinto maior artilheiro da equipe.

Na Copa do Mundo no Brasil, em 2014, Messi foi essencial para a fase de grupos. A Argentina era componente do Grupo F, junto com Bósnia e Herzegovina, Irã e Nigéria. Na primeira partida, contra a Bósnia, fez um gol aos 19 minutos do segundo tempo e garantiu a vitória por 2 a 1 no estádio do Maracanã. Contra o Irã, foi o autor do único gol da vitória e no último jogo, marcou dois no placar de 3 a 2 em cima da Nigéria.

Em território brasileiro, os argentinos disputaram a final contra a Alemanha e foram derrotados por 1 a 0 na prorrogação. Mesmo vice-campeão, Messi ainda foi eleito o melhor jogador da competição pela Fifa. Em 2015, a seleção da Argentina foi novamente vice-campeã, mas desta vez na Copa América no Chile, onde foram batidos pelos anfitriãos nos pênaltis.

Em 29 de março de 2016, durante a sexta rodada das eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2018 contra a Bolívia, Messi atinge o seu 50º gol com a camisa da seleção argentina após marcar um pênalti. Em junho do mesmo ano, foi vice-campeão da Copa América Centenário, na qual a Argentina perdeu novamente a final para o Chile.

LEIA TAMBÉM: O menino que sofreu nas mãos do Estado Islâmico só por se chamar Messi

Títulos com o Barcelona

Mundial de Clubes da Fifa: 2009, 2011, 2015

Liga dos Campeões da Uefa: 2005/06, 2008/09, 2010/11, 2014/15
Supercopa da Europa: 2009, 2011, 2015

Campeonato Espanhol: 2004/05, 2005/06, 2008/09, 2009/10, 2010/11, 2012/13, 2014/15, 2015/16

Copa do Rei: 2008/09, 2011/12, 2014/15, 2015/16

Supercopa da Espanha: 2005, 2006, 2009, 2010, 2011, 2013, 2016

Copa da Catalunha: 2003/04, 2004/05, 2006/07, 2012/13, 2013/14

Troféu Joan Gamper: 2006, 2007, 2008, 2010, 2011, 2013, 2014, 2015, 2016

Títulos com a seleção da Argentina

Medalha de ouro nos Jogos Olímpicos: Pequim 2008

Copa do Mundo Sub-20: 2005

Título mais valioso

Argentina foi campeã no futebol masculino das Olimpíadas de Pequim, em 2008
Reprodução
Argentina foi campeã no futebol masculino das Olimpíadas de Pequim, em 2008

São três títulos do Mundial de Clubes, quatro da Champions League, oito do campeonato espanhol mas nenhum deles é o mais importante para o craque. O argentino Lionel Messi surpreendeu ao eleger o título mais importante de toda a sua carreira.

"O título mais importante é o dos Jogos Olímpicos (conquistado em Pequim, em 2008), porque é um torneio que se joga uma vez na vida e no qual se convive com muitos atletas de diferentes esportes", revelou Messi em entrevista à revista "Esquire". 

Pelo o que parece, seu mais importante título foi usando a camisa da seleção nacional da Argentina.

Messi x Maradona

Coincidentemente, Messi e Maradona entraram em campo pela primeira vez com a camisa da seleção argentina em partidas contra a Hungria. Com a camisa 19 e aos 16 anos de idade, Maradona estreou em 27 de fevereiro de 1977 e jogou os últimos 20 minutos num amistoso realizado na Bombonera. Lionel entrou com a 18 em 17 de agosto de 2005, em Budapeste, mas foi expulso depois de 43 segundos no gramado por uma suposta cotovelada em Wilmos Vanczak.

Maradona comandou a seleção da Argentina entre 2008 e 2010
Reprodução
Maradona comandou a seleção da Argentina entre 2008 e 2010

Primeiro gol pela seleção: a primeira marcação de Maradona pela Argentina aconteceu quase dois anos depois de sua estreia, durante um amistoso contra a Escócia em 1º de junho de 1979. Já Messi balançou as redes pela primeira vez em 1º de março de 2006 contra o Chile, cerca de sete meses após o seu primeiro jogo pela seleção.

Se compararmos os dois jogadores dentre os dez primeiros anos de atuação pela Argentina, entre 1977 a 1987, Maradona disputou somente uma Copa América. Em 1979 no Peru, Dieguito fez um gol em duas partidas mas a seleção foi eliminada na primeira fase. Messi participou da competição em três ocasiões: em 2007 foi vice-campeão, em 2011 foi eliminado nas quartas e em 2015, foi novamente o segundo colocado do torneio.

Maradona foi campeão mundial em 1986
Divulgação
Maradona foi campeão mundial em 1986

Já em Copas do Mundo, Maradona não foi convocado para o evento sediado na Argentina em 1979, fato que gerou polêmica. De qualquer forma, sua primeira aparição em Mundial foi no ano de 1982, quando entrou em campo cinco vezes e fez dois gols com a camisa 10. Em 1986, marcou cinco vezes e comandou a seleção nacional ao título de bicampeã.

Messi, por sua vez, disputou sua primeira Copa do Mundo em 2006, mas ainda sem muito espaço, participou de três jogos e um deles começou como titular. Quatro anos depois, em 2010, o treinador era justamente Maradona, mas a seleção foi eliminada nas quartas de final. No Mundial de 2014 no Brasil, Messi foi um dos protagonistas da seleção vice-campeã, com quatro gols em sete partidas.

Em 2012, Maradona afirmou: "No pódio dos jogadores mais importantes da história há três argentinos: (Alfredo) Di Stefano, Messi e eu". E quanto às comparações entre ele e Messi, Dieguito chegou a pedir para que deixassem Lionel "em paz". "Não estou aqui para dizer quem é melhor ou pior, ou o mais alto ou o mais bonito. Não vou dizer. Não vou dizer quem chuta melhor ou quem cabeceia melhor. Já pedi mil vezes que deixem Leo em paz; ele está fazendo sua carreira e eu fiz a minha", disse.

Messi x CR7

CR7 e Messi
Divulgação
CR7 e Messi

Pode-se dizer que a rivalidade entre Lionel Messi e Cristiano Ronaldo teve início no ano de 2007, quando ambos os jogadores foram indicados para concorrer o prêmio de melhor do mundo pela Fifa. No entanto, naquela ocasião, foi o brasileiro Kaká, que atuava pelo Milan, quem levou a melhor. O argentino ficou na segunda posição, seguido do português, que defendia o Manchester United.

A partir daí, Messi e CR7 revezaram a premiação, levando à tradicional questão de quem é o melhor atacante da atualidade. Em 2008, o português levou o prêmio depois de garantir o título da Liga dos Campeões e Messi foi o segundo. No ano seguinte, o argentino ficou com o troféu de melhor jogador do mundo, mas a rivalidade da dupla foi colocada à prova durante a final da Champions, que foi disputada entre Barcelona e Manchester United. Com gol de Messi, o time catalão venceu o clube do Old Trafford por 2 a 0 e Cristiano ficou com a segunda colocação dentre os finalistas.

Ainda em 2009, o local da ilha da Madeira anunciou sua transferência para o Real Madrid, passando assim a estrelar o campeonato espanhol e aumento ainda mais a rivalidade com Messi. No ano de 2010, o prêmio de melhor do mundo passou a ser entregue pela Fifa em parceria com a revista France Football, sendo denominado FIFA Ballon d'Or e Lionel foi mais uma vez eleito como o melhor jogador.

Em 2011, os três finalistas ao prêmio eram Messi, CR7 e Xavi. O português nem compareceu à cerimônia e foi representado por Zinedine Zidane. O atacante do Barça foi mais uma vez o eleito e recebeu o seu terceiro prêmio de melhor jogador do mundo. Em 2012, recebeu pela quarta vez o prêmio dado pela Fifa Ballon D'Or e entrou para a história como o primeiro a ganhar quatro vezes.

No entanto, durante a premiação de 2013 e 2014, foi a vez de Cristiano Ronaldo. O português foi o primeiro colocado na eleição da FIFA e da France Football, sendo Messi o segundo colocado nos dois anos em questão. CR7 acumulava assim, seu terceiro título.

O argentino Lionel Messi ganha a Bola de Ouro pela quinta vez
Divulgação
O argentino Lionel Messi ganha a Bola de Ouro pela quinta vez

2015 foi o ano de Messi. Na temporada 2014/15, o jogador do Barcelona conquistou a Tríplice Coroa, erguendo o título da Copa do Rei, o Campeonato Espanhol e a Liga dos Campeões. Pelos feitos, o argentino de Rosário recebeu pela quinta vez o prêmio de melhor jogador do mundo.

No ano de 2016, o prêmio de melhor jogador do ano voltou a ser entregue separadamente pela Fifa. Cristiano Ronaldo foi o grande vencedor, após conquistar a Liga dos Campeões com o Real Madrid e levar a seleção portuguesa à conquista da Euro.

Em entrevista, o português já chegou a comentar sobre a comparação feita aos dois jogadores. "Messi e eu somos como uma Ferrari e um Porsche, impossíveis de comparar", disse CR7. Para justificar o melhor do mundo, o italiano Antonio Cassano já chegou a usar o tênis para afirmar: "Messi é Federer, Cristiano Ronaldo é Nadal".

LEIA TAMBÉM: "Ele é um ursinho de pelúcia", diz Maradona sobre Lionel Messi

Messi nem de graça

Sonho de consumo de praticamente quase todos os clubes do mundo, o Altinordu FK, time da terceira divisão da Turquia, é uma exceção.

Em março de 2017, Mehmet Seyit Ozkan, presidente do clube, publicou nota no site oficial do Altinordu FK negando qualquer tipo de fascínio em possuir o argentino na equipe, mesmo se o craque tivesse custo zero ao time. "Mesmo se Messi quisesse jogar de graça pelo Altinordu, eu definitivamente o rejeitaria", disse.

Na publicação, o dirigente justificou o motivo, já que o clube possui a política de contratar apenas atletas turcos e nunca teve um jogador estrangeiro no elenco. "Eu acredito em nossa filosofia e não vou desviar nossos objetivos. Vamos continuar treinando jogadores locais. Eu acredito nos jovens turcos e estou dando oportunidades a eles", completou Ozkan.

Hat-trick histórico

Ao lado do italiano Paolo Rossi, Messi é um dos únicos jogadores que marcaram três gols em uma mesma partida contra a seleção brasileira. O feito aconteceu em junho de 2012, durante um amistoso disputado em Nova Jersey (EUA), em preparação para os Jogos Olímpicos de Londres daquele ano. A partida no Metlite Stadium terminou em 4 a 3 para a Argentina.

O hat-trick de Rossi foi marcado como "Tragédia do Sarriá", em jogo da segunda fase na Copa do Mundo de 1982. Na ocasião, o Brasil perdeu por 3 a 2 para a seleção italiana.

Melhor amigo no Barça

Dani Alves e Messi
Reprodução
Dani Alves e Messi

Em 2015, durante uma entrevista para a revista "FourFourTwo", La Pulga chegou a revelar que seu melhor amigo dentro do clube catalão era um brasileiro. "Todo mundo se dá bem. Eu sempre fui mais perto de Dani Alves, desde que dividimos o lado direito do campo juntos, quando eu cheguei ao Barcelona. Nós passamos muito tempo juntos dentro e fora de campo. No dia a dia temos uma grande amizade, o que também ajuda muito nas partidas", disse Messi. Coincidência ou não, Daniel Alves é o maior assistente de Leo.

Futebol x Vídeogame

Apesar de ser viciado em futebol, Messi já chegou a afirmar que não assiste à partidas. Seu negócio é mesmo jogar bola. Ou vídeogame. Em uma entrevista ao canal argentino "TyC Sports" em 2013, o atacante chegou a afirmar que jogava partidas online como anônimo. "Jogo PlayStation online contra pessoas de todas as partes do mundo que não sabem que sou eu. Às vezes ficam chateadas comigo, pois começo a jogar a bola para trás, para passar o tempo", revelou.

Padrinho de Aguero

O compatriota e amigo de seleção Sergio Aguero, foi casado com Giannina Maradona, filha caçula de Diego Maradona. Em 2009, o casal teve um filho, Benjamín Aguero, que Messi é padrinho.

A criança nascida em Madrid em 19 de fevereiro já é colocada em pressão no futebol argentino. Afinal, o esporte está no sangue do pequeno Ben: neto de Maradona, filho de Kun Aguero e afilhado de Lionel Messi.

Messi vale ouro

De acordo com o site "Transfermarkt", atualmente Messi tem um valor no mercado equivalente a 120 milhões de euros, ou seja, cerca de R$ 443,9 milhões. Sendo assim, é considerado o jogador mais caro da história do futebol.

Sósia iraniano

Reza Parastesh, o Messi iraniano
Divulgação
Reza Parastesh, o Messi iraniano

O estudante Reza Parastesh, de 25 anos de idade, virou celebridade no Irã por conta da sua impressionante semelhança com o astro argentino Lionel Messi. Quando caminha pelas ruas da cidade de Hamadã, no oeste do país, com a camisa do time espanhol, o iraniano é abordado pelas pessoas, que pedem selfies e até autógrafos.

Reza Parastesh e o verdadeiro Messi: semelhança impressionante
Reprodução
Reza Parastesh e o verdadeiro Messi: semelhança impressionante

Mas isso prejudicou o Messi do Irã. De acordo com informações da rede britânica BBC, ele foi preso pela polícia local por pertubar a ordem pública devido ao alvoroço causado com as pessoas querendo tirar foto. Além de ser detido, seu veículo também foi confiscado pelas autoridades.

Ainda segundo a publicação, Reza Parastesh já recebeu diversos convites para entrevistas e já chegou até a fechar contratos como modelo. Resta saber quando ele será solto para continuar sua vida de estrela. O iraniano é tão parecido com o argentino que a famosa e conceituada emissora Eurosport, do Reino Unido, usou uma foto de Reza por engano.

Condenação

O Supremo Tribunal da Espanha confirmou a pena de 21 meses de prisão ao jogador argentino, acusado de três crimes por fraude fiscal no país. Segundo decisão da Justiça, o astro do futebol mundial sonegou um total de 4,1 milhões de euros (cerca de R$ 15 milhões) do fisco espanhol nos anos de 2007, 2008 e 2009 - neste período, ele não declarou 10,1 milhões de euros recebidos em seu direito de imagem, algo em torno de R$ 37 milhões.

A Audiência Nacional em Barcelona diz em seu processo que o argentino atuou com "ignorância deliberada" por evitar se informar sobre o que estava a seu alcance, deixando tudo nas mãos do seu pai e staff em geral. O tribunal recriminou o jogador por atuar com essa "indiferença" quando existia uma "suspeita justificada" de que o método para gerir seus direitos de imagem não era lícito - o dinheiro era desviado para paraísos fiscais.

Rotina

Durante uma entrevista ao comediante argentino Miguel Ángel Rodríguez, Messi chegou a revelar seu cotidiano. "Levo uma vida normal. Treino de manhã, tenho que chegar ao clube às 10h. Meu filho mais velho entra às 9h na escola. É perto de casa, então eu e minha mulher o levamos juntos. Depois fico até mais ou menos as 14h no clube, como e vou buscar o Thiago às 16h, sempre que posso", disse o jogador. "Depois nós quatro vamos fazer alguma coisa para cansar o Thiago, para que ele durma por volta das 21h".

Argentina

Messi no Newell's Old Boys
Divulgação
Messi no Newell's Old Boys

Na mesma entrevista ao comediante Miguel Ángel Rodríguez, Messi revelou sua vontade de um dia, retornar ao seu país de origem. "Sempre falamos sobre isso. Temos tudo aqui, minha família, a de Antonella, que também é de Rosário. Eu vivi pouco na Argentina, fui para Barcelona com 13 anos. Minhas raízes estão aqui", disse o atacante do Barcelona.

Além disso, La Pulga ainda confessou o desejo de um dia atuar por seu time do coração, Newell’s Old Boys. "Isso me encantaria, é algo que tenho pendente. Sou torcedor e é meu sonho desde pequeno. Minha vida mudou, fui para outro lado e não me arrependo, obviamente. Mas quero voltar a jogar na Argentina e no Newell’s, que é onde cresci", disse.

Casamento

Antonella Roccuzzo e Lionel Messi namoram desde o ano de 2007
Reprodução
Antonella Roccuzzo e Lionel Messi namoram desde o ano de 2007

Antonella Roccuzzo e Lionel se conhecem desde a infância. Ambos de Rosário, a garota era prima de um amigo do pequeno Messi. Entre idas e vindas, os dois começaram a namorar em 2007. Discreta, não dá entrevistas, nem participa de campanhas publicitárias. Antonella é apenas um ano mais nova que o jogador.

No ano de 2012, em Barcelona, nasceu o primeiro filho do casal, Thiago Messi Roccuzzo. Em 2015, nasceu o segundo, Mateo. O casamento de Messi e Antonella, no entanto, só veio acontecer em meados de 2017. 

Todas as notícias sobre Lionel Messi