Futebol, um dos esportes mais populares de todo o mundo

Criado e regularizado na Inglaterra no século retrasado, o futebol é a paixão do brasileiro

Todos nós conhecemos aquele ditado: "Brasil, o país do futebol". Mas o esporte foi criado bem longe daqui, lá na Europa. O jogo moderno começou a ser disputado na Inglaterra com a formação da FA (Football Association), cujas primeiras regras foram instituídas em 1863. Aliás, a palavra futebol vem justamente do inglês foot (pés) + ball (bola): bola nos pés.

Confira as notícias sobre futebol no iG Esporte

Uma partida de futebol tradicional e oficial é disputada em dois tempos de 45 minutos, com duas equipes 11 jogadores, além de árbitro principal e dois assistentes, os famosos bandeirinhas. É considerado um dos esportes mais populares do mundo, bastante difundido na América do Sul e Europa, principalmente.

Futebol é um dos esportes mais populares do mundo
Twitter/Reprodução
Futebol é um dos esportes mais populares do mundo

Antes mesmo de a modalidade se fixar como é atualmente, existem registros de uma atividade semelhante datada dos séculos III e II a.C. (antes de Cristo) - os dados são baseados em um manual de exercícios correspondentes à dinastia Han da antiga China. Naquela época, o jogo era chamado ts'uh Kúh (cuju, na pronúncia), onde os jogadores deveriam colocar uma espécie de bola em uma rede, usando os pés.

No Japão, cerca de cinco ou seis séculos depois do ts'uh Kúh disputado em território chinês, foram encontrados indícios de uma variante chamada kemari, onde o objetivo do esporte era manter a bola no ar usando os pés. Não existia gol, como conhecemos hoje. Aliás, essa prática ainda existe entre os japoneses e bastante utilizada em eventos culturais, como um esporte de demonstração, não de competição.

E mais:  Valderrama, o ídolo colombiano com poucos títulos no currículo

Com as regras do futebol já definidas, o primeiro jogo oficial entre seleções nacionais aconteceu em 30 de novembro de 1872, quando Escócia e Inglaterra ficaram no 0 a 0 no Hamilton Crescent, atual campo de críquete localizado em Partick, terrirório escocês. Um pouco antes, em julho de 1871, a Inglaterra criou o primeiro torneio oficial, a FA Cup, vencida pelo Wanderers FC. Já a primeira competição em formato de liga aconteceu em 1888, a Football League, com a participação de 12 equipes - o grande campeão foi o Preston North End Football Club.

Criação da Fifa

Com a necessidade de uma entidade que controlasse o futebol por todo mundo, foi fundada em 21 de maio de 1904, em Paris, a Fédération Internationale de Football Association, mais popularmente conhecida como Fifa. Apesar da sua criação na França, sua sede atual encontra-se na cidade de Zurique, na Suíça.  A instituição internacional dirige as associações de futsal, futebol de areia e futebol. A Fifa é também filiada ao COI (Comitê Olímpico Internacional).

No total, 209 países e/ou territórios são afiliados à Fifa, fazendo com que ela seja a instituição internacional que possui a segunda maior quantidade de associados, inclusive mais associados do que a ONU (Organização das Nações Unidas) e o COI, que possuem, respectivamente, 193 e 205 membros cada. A entidade que possui mais membros que a Fifa é a IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo), com 212.

Confira:  Executivo que processa Fifa revela que sorteios da Copa do Mundo são manipulados

As regras do futebol não são apenas de responsabilidade da Fifa. Existe um comitê especial chamado IFAB (International Football Association Board), que discute e pondera as regras do esporte, bem como realiza possíveis mudanças. No comitê, a Fifa é representada por quatro dirigentes, sendo que a outra metade do comitê é composta por representantes de Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, o Reino Unido.

Copa do Mundo

O principal torneio organizado pela Fifa é a Copa do Mundo, que ocorre a cada quatro anos com as principais seleções de futebol do planeta. A competição foi criada em 1928, na França, sob a liderança do presidente Jules Rimet, está aberta a todas as federações reconhecidas pela entidade. A primeira edição ocorreu em 1930, no Uruguai, com o próprio time anfitrião sendo campeão.

Brasil é campeão da Copa de 2002
Divulgação
Brasil é campeão da Copa de 2002

Com exceção da primeira Copa do Mundo, o torneio sempre foi realizado em duas fases. A primeira é organizada pelas confederações continentais, as famosas eliminatórias. É daí que saem as melhores equipes de cada continente para disputa da fase final, sempre com sede em um país específico - tirando a de 2002, primeira e única com sede conjunta: Coreia do Sul e Japão. O formato atual conta com 32 seleções.

Por conta da Segunda Guerra Mundial, não aconteceram competições em 1942 e 1946. As federações de Alemanha, Brasil e Argentina até chegaram a se oferecer para sediar o torneio em 42, mas não aconteceu. O presidente Jules Rimet viajou para a América do Sul para avaliar os projetos de Brasil e Argentina e, enquanto o dirigente estava no Rio de Janeiro, as tropas alemãs atacaram a Polônia em 1º de setembro de 1939 e a guerra começou. Os preparativos para a Copa do Mundo foram interrompidos antes da escolha do país anfitrião

Confira as sedes e os campeões :

1930 (Uruguai) - campeão: Uruguai | vice: Argentina | terceiro: EUA
1934 (Itália) - campeão: Itália | vice: Tchecoslováquia | terceiro: Alemanha
1938 (França) - campeão: Itália | vice: Hungria | terceiro: Brasil
1950 (Brasil) - campeão: Uruguai | vice: Brasil | terceiro: Suécia
1954 (Suíça) - campeão: Alemanha | vice: Hungria | terceiro: Áustria
1958 (Suécia) - campeão: Brasil | vice: Suécia | terceiro: França
1962 (Chile) - campeão: Brasil | vice: Tchecoslováquia | terceiro: Chile
1966 (Inglaterra) - campeão: Inglaterra | vice: Alemanha | terceiro: Portugal
1970 (México) - campeão: Brasil | vice: Itália | terceiro: Alemanha
1974 (Alemanha) - campeão: Alemanha | vice: Holanda | terceiro: Polônia
1978 (Argentina) - campeão: Argentina | vice: Holanda | terceiro: Brasil
1982 (Espanha) - campeão: Itália | vice: Alemanha | terceiro: Polônia
1986 (México) - campeão: Argentina | vice: Alemanha | terceiro: França
1990 (Itália) - campeão: Alemanha | vice: Argentina | terceiro: Itália
1994 (EUA) - campeão: Brasil | vice: Itália | terceiro: Suécia
1998 (França) - campeão: França | vice: Brasil | terceiro: Croácia
2002 (Japão/Coreia do Sul) - campeão: Brasil | vice: Alemanha | terceiro: Turquia
2006 (Alemanha) - campeão: Itália | vice: França | terceiro: Alemanha
2010 (África do Sul) - campeão: Espanha | vice: Holanda | terceiro: Alemanha
2014 (Brasil) - campeão: Alemanha | vice: Argentina | terceiro: Holanda

Apenas oito países foram campeões mundiais, sendo que o Brasil é o único que disputou todas as edições de Copa do Mundo. Entretanto, a seleção com mais jogos computados em Mundiais é a Alemanha, que já disputou 106 partidas, seguida do Brasil (104), Itália (83), Argentina (77) e Inglaterra (62).

Títulos por países:

Brasil - 5 (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002)
Alemanha - 4 (1954, 1974, 1990 e 2014) 
Itália - 4 (1934, 1938, 1982 e 2006)
Argentina - 2 (1978 e 1986)
Uruguai - 2 (1930 e 1950)
Espanha - 1 (2010)
França - 1 (1998)
Inglaterra - 1 (1966)

Estádio do Maracanã

O nome oficial do lendário Maracanã é Jornalista Mário Filho. Aliás, o nome Maracanã significa "chocalho" em tupi-guarani, devido ao som de pássaros que viviam na região. Localizado no Rio de Janeiro, ele foi inaugurado em 1950 para disputa da Copa do Mundo e recebeu a final da competição daquele ano, Brasil x Uruguai. O palco também recebeu a decisão da Copa de 2014 entre Alemanha e Argentina. 

Maracanã, templo do futebol brasileiro
maracanã
Maracanã, templo do futebol brasileiro

E não só Copa do Mundo. O Maracanã também momentos inesquecíveis do futebol brasileiro e mundial, como o milésimo gol de Pelé, algumas finais do Campeonato Brasileiro, decisões de Campeonato Carioca, Copa das Confederações, Taça Libertadores da América, Mundial de Clubes da Fifa, além de competições internacionais e partidas da seleção srasileira.

O estádio também foi um dos locais de competição dos Jogos Pan-Americanos de 2007, realizado na capital fluminense, recebendo o futebol, as cerimônias de abertura e de encerramento. Nas Olimpíadas de 2016, também foi sede do futebol - onde o Brasil ganhou sua primeira medalha de ouro da história - e também das cerimônias festivas. 

Por ser um espaço multiuso e modernizado, recebendo outros eventos como espetáculos e partidas de outros esportes, como o vôlei em uma oportunidade, a capacidade do Maracanã atualmente é de 78.838 espectadores, sendo o maior estádio do Brasil. Porém, o recorde de público é de impressionantes 199.854 pessoas, na decisão da Copa de 50 entre brasileiros e uruguaios. 

Faça um tour virtual pelo gramado do Maracanã

Faça um tour virtual pelas arquibancadas do Maracanã

Campeonato Brasileiro

O Campeonato Brasileiro de futebol, mais conhecido como Brasileirão, é dividido em Séries A, B, C e D, o equivalente às 1ª, 2ª, 3ª e 4ª divisões. Por conta das peculiaridades históricas e a grande dimensão geográfica do País, o Brasil tem uma história relativamente curta no seu principal campeonato nacional. Apenas em 1959 foi disputado o primeiro torneio, ainda com a nomenclatura de Taça Brasil.

O campeonato ganhou o nome de Torneio Roberto Gomes Pedrosa a partir de 1967 e, em 1971, a CBD (Confederação Brasileira de Desportos) iniciou um novo torneio nacional, o que conhecemos até os dias de hoje, chamado de Campeonato Brasileiro. São 20 clubes que jogam entre si em turno e returno, no formato de pontos corridos - cada clube realiza 38 partidas. Os pontos corridos foram instituídos em 2003.

Em campo de empate na pontuação dentro da tabela de classificação, as equipes são desempatadas na ordem dos seguintes critérios: maior número de vitórias, maior saldo de gols, mais gols marcados, confronto direto, menor número de cartões vermelhos recebidos e menor número de cartões amarelos recebidos.

Os campeões brasileiros

Em 2010, com a unificação dos títulos do Campeonato Brasileiro, Taça Brasil e Torneio Roberto Gomes Pedrosa, Palmeiras e Santos se tornaram os clubes com o maior número de conquistas nacionais, oito cada um. Confira todos os campeões:

Santos - 8 títulos  (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968, 2002 e 2004)
Palmeiras - 8 títulos (1960, 1967, 1967, 1969, 1972, 1973, 1993 e 1994)
São Paulo - 6 títulos (1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008)
Corinthians - 6 títulos (1990, 1998, 1999, 2005, 2011 e 2015)
Flamengo - 5 títulos (1980, 1982, 1983, 1992 e 2009)
Cruzeiro - 4 títulos (1966, 2003, 2013 e 2014) 
Vasco da Gama - 4 títulos (1974, 1989, 1997 e 2000)
Fluminense - 4 títulos (1970, 1984, 2010 e 2012)
Internacional - 3 títulos (1975, 1976 e 1979)
Grêmio - 2 títulos (1981 e 1996)
Botafogo - 2 títulos (1968 e 1995)
Bahia - 2 títulos (1959 e 1988)
Atlético Mineiro - 1 título (1971)
Guarani - 1 título (1978)
Atlético Paranaense - 1 título (2001)
Coritiba - 1 título (1985)
Sport - 1 título (1987)

Algumas curisodades sobre o Brasileirão

Troféu do Brasileirão
Divulgação
Troféu do Brasileirão

- Santos é o único clube que conseguiu ser pentacampeão brasileiro seguido, no período de 1961-1965;
- São Paulo é o único clube tricampeão consecutivo na competição por pontos corridos, no período entre 2006 e 2008;
- Em sete ocasiões aconteceram bicampeonatos: 1967 (Taça Brasil)/1967 (Robertão) com o Palmeiras, 1972/1973 com o Palmeiras, 1975/1976 com o Internacional, 1982/1983 com o Flamengo, 1993/1994 com o Palmeiras, 1998/1999 com o Corinthians e 2013/2014 com o Cruzeiro;
- Desde 1959, somente duas equipes de cidades que não são capitais de estado conquistaram o título: Santos, em 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968, 2002 e 2004, além de Guarani, de Campinas, em 1978;
- Em 1977, o São Paulo foi campeão ao bater o Atlético Mineiro na grande final, na decisão por pênaltis. Entretanto,  tanto o Atlético Mineiro, vice-campeão, como o Botafogo, quinto colocado, terminaram o campeonato sem perder qualquer partida, invictos;
- Santos é o único time que conseguiu vencer a Copa Libertadores da América e o Campeonato Brasileiro no mesmo ano, feito realizado ainda na época de Pelé, em 1962 e 1963;
- Em 1962, o Santos tornou-se a primeira equipe brasileira a conquistar a "Quádrupla coroa", nomenclatura do time que vence todos os títulos oficiais da temporada. Foi campeão paulista, campeão brasileiro, campeão sul-americano e campeão intercontinental;
- Em 2003, o Cruzeiro foi o primeiro clube a conquistar a "Tríplice coroa" do futebol, vencendo no mesmo ano Campeonato Mineiro, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro;
- Em 23 vezes oportunidades, o campeão brasileiro também venceu o campeonato estadual no mesmo ano: Bahia (1959 e 1988), Santos (1961, 1962, 1964, 1965 e 1968), Cruzeiro (1966, 2003 e 2014), Botafogo (1968), Palmeiras (1972, 1993 e 1994), Internacional (1975 e 1976), Fluminense (1984 e 2012), São Paulo (1991), Grêmio (1996), Corinthians (1999), Atlético Paranaense (2001), Flamengo (2009);
- No quesito técnicos, Lula e Vanderlei Luxemburgo são os maiores campeões brasileiros, com cinco conquistas cada. Lula foi campeão em 1961, 1962, 1963, 1964 e 1965 pelo Santos, enquanto Luxemburgo venceu em 1993 e 1994 pelo Palmeiras, 1998 pelo Corinthians, 2003 pelo Cruzeiro e 2004 pelo Santos.
- Ênio Andrade, Paulo César Carpegiani, Muricy Ramalho, Emerson Leão e Andrade foram os únicos a serem campeões como jogadores e como técnicos;
- Em 1987, Leão estava inscrito como goleiro no Sport, mas desistiu da profissão de jogador de futebol para iniciar a sua carreira como técnico. Porém, numa partida do Brasileirão, o goleiro do seu time se machucou e Leão teve que atuar no gol;
- Pelé é o jogador que mais venceu o Campeonato Brasileiro, com seis títulos pelo Santos em 1961, 1962, 1963, 1964, 1965 e 1968;
- Internacional foi o campeão com o melhor aproveitamento: em 1976, o time colorado conseguiu 84,1% dos pontos disputados em 23 partidas. Já o Coritiba foi o campeão com o menor aproveitamento da história, com apenas 49,4% dos pontos em 29 jogos;
- Cruzeiro é o clube que mais pontuou em uma única edição do campeonato de futebol nacional: 100 pontos em 2003;
- Neste mesmo ano de 2013, o Cruzeiro se tornou o único clube a vencer todos os adversários do campeonato pelo menos uma vez;
- Santos é o time que mais marcou gols em uma única edição de Brasileirão: 103 gols em 2004;
- Corinthians realizou a melhor campanha da história dos pontos corridos depois que a competição passou a contar com 20 times. Em 2015, o time paulista fez 81 pontos, teve o melhor ataque com 71 gols, a defesa menos vazada com 31 gols sofridos e não levou gols de seis adversários.

Maiores clássicos

Futebol é um dos esportes mais populares do mundo, até por isso existem rivalidades enormes no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Mais quais são os maiores clássicos do planeta? Para acabar com a dúvida (ou tentar acabar), a conceituada revista inglesa FourFourTwo arriscou abordar o assunto e fez uma lista com os jogos de maior rivalidade. Veja abaixo:

Boca Juniors x River Plate, um dos maiores clássicos do futebol
Divulgação
Boca Juniors x River Plate, um dos maiores clássicos do futebol

1º Boca Juniors x River Plate
Clássico de Buenos Aires é marcado, principalmente, pela luta de classes na Argentina entre os "pobres" do Boca e os "ricos" do River. Os duelos geralmente são marcados por expulsões, jogadas ríspidas e ódio entre os torcedores.

2º Barcelona x Real Madrid
Mesmo tendo o Atlético na mesma cidade, o arquirrival do Real dentro da Espanha é o Barcelona. Em toda temporada, com poucas exceções, os dois clubes milionários disputam o título da liga espanhola cabeça a cabeça, sem contar a rivalidade também dentro da Champions.

3º Celtic x Rangers
O futebol na Escócia é marcado pela briga entre católicos, Celtic e protestantes, Rangers. Além da questão religiosa, o famoso "Old Firm", nome dado ao clássico, também traz ideias políticas com apoio à Rainha Elizabeth de um lado (Rangers) e exaltação ao IRA (Celtic) do outro.

4º Peñarol x Nacional
Por mais que o futebol uruguaio esteja em baixa nos últimos anos, principalmente na questão dos times do país, Peñarol e Nacional é uma das maiores rivalidades do mundo, ambos os times da capital Assunção.

5° Lazio x Roma
O "Derby della Capitale" é marcado historicamente por confusões dentro e fora de campo, com brigas entre jogadores e também torcedores. Lazio e Roma vivem, literalmente, uma relação extrema de amor e ódio.

6º Fenerbahçe x Galatasaray
A torcida no futebol turco é apaixonada. O Fenerbahçe é considerado um time da plebe, do lado asiático de Istambul; já o Galatasaray, conhecido como clube da elite do país, é sediado no lado europeu da cidade da Turquia;

7º Liverpool x Manchester United
Os dois clubes não são da capital inglesa e também não fazem parte da mesma cidade, mas têm uma rivalidade imensa. Isso principalmente por conta dos muitos títulos ingleses que ambos possuem.

8° Grêmio x Internacional
O primeiro duelo brasileiro que aparece na lista é o tradicional Gre-Nal. Tricolores e Colorados vivem em constantes "guerras" dentro de campo, com jogos inesquecíveis ao longo dos anos e torcidas apaixonadas.

9° Borussia Dortmund x Schalke
A rivalidade do superclássico alemão vai além das quatro linhas. Na verdade, ela começou lá atrás, na época da Alemanha nazista, quando Hitler, suposto torcedor do Schalke, perseguia e matava dirigentes do Borussia Dortmund. As cidades da região do Vale do Ruhr são vizinhas.

10° Al Ahly x Zamalek
O "Dérbi do Cairo" é o clássico entre os clubes de futebol egípcios, os mais bem sucedidos no país e também no continente africano. O duelo costuma ser o ponto alto da temporada no Egito, com provocações e muita tensão envolvida.

Mundial de Clubes

Taça do Mundial de Clubes da Fifa
Divulgação
Taça do Mundial de Clubes da Fifa

O Mundial de Clubes da Fifa - ou Copa do Mundo de Clubes da Fifa - é uma competição disputada entre clubes campeões de todas as seis confederações continentais de futebol: Conmebol (América do Sul), Concacaf (América do Norte, Central e Caribe), Uefa (Europa), CAF (África), AFC (Ásia) e OFC (Oceania), além do representante do país-sede, que geralmante é o atual campeão.

O torneio passou a ser realizado anualmente e ininterruptamente a partir de 2005, sua segunda edição, sendo que a primeira edição oficial aconteceu em 2000. Depois desse primeiro evento, a entidade não organizou a competição por quatro anos. 

Confira as sedes e os campeões :

2000 (Brasil) - campeão: Corinthians | vice: Vasco | terceiro: Necaxa
2005 (Japão) - campeão: São Paulo | vice: Liverpool | terceiro: Deportivo Saprissa
2006 (Japão) - campeão: Internacional | vice: Barcelona | terceiro: Al-Ahly
2007 (Japão) - campeão: Milan | vice: Boca Juniors | terceiro: Urawa Red Diamonds
2008 (Japão) - campeão: Manchester United | vice: LDU Quito | terceiro: Gamba Osaka
2009 (Emirados Árabes) - campeão: Barcelona | vice: Estudiantes | terceiro: Pohang Steelers
2010 (Emirados Árabes) - campeão: Inter de Milão | vice: Mazembe | terceiro: Internacional
2011 (Japão) - campeão: Barcelona | vice: Santos | terceiro: Al-Sadd
2012 (Japão) - campeão: Corinthians | vice: Chelsea | terceiro: Monterrey
2013 (Marrocos) - campeão: Bayern de Munique | vice: Raja Casablanca | terceiro: Atlético-MG
2014 (Marrocos) - campeão: Real Madrid | vice: San Lorenzo | terceiro: Auckland City
2015 (Japão) - campeão: Barcelona | vice: River Plate | terceiro: Sanfrecce Hiroshima

Conquistas por clube

Três títulos - Barcelona
Dois títulos - Corinthians
Um título - São Paulo, Internacional, Real Madrid, Bayern de Munique, Inter de Milão, Milan e Manchester United

Antes do Mundial de Clubes, os campeões mundiais de futebol eram conhecidos pela Copa Intercontinental, disputada entre 1960 e 2004, sempre com o campeão da Libertadores da América enfrentando o campeão da Liga dos Campeões da Europa.  A partir de 1980 até sua última edição, este jogo único era disputado no Japão. De 1960 a 1979, os duelos eram de ida e volta.

Mas qual a posição da Fifa? Segundo a própria entidade, campeões anteriores ao Mundial de Clubes podem sim alegar terem sido campeões mundiais, sendo "campeões mundiais" em um título "simbólico", já que a competição não tinha a mesma dimensão do que acontece atualmente. Apesar de considerada simbólica enquanto título mundial, a Copa Intercontinental é oficial em nível confederativo, portanto devem ser incluída no hall de conquistas dos clubes.

Confira os campeões das Copas Intercontinentais

2004 - Porto (Portugal) 
2003 - Boca Juniors (Argentina)
2002 - Real Madrid (Espanha)
2001 - Bayern de Munique (Alemanha)
2000 - Boca Juniors (Argentina)
1999 - Manchester United (Inglaterra)
1998 - Real Madrid (Espanha)
1997 - Borussia Dortmund (Alemanha)
1996 - Juventus (Itália)
1995 - Ajax (Holanda)
1994 - Vélez Sarsfield (Argentina)
1993 - São Paulo (Brasil)
1992 - São Paulo (Brasil)
1991 - Estrela Vermelha (Iugoslávia)
1990 - Milan (Itália)
1989 - Milan (Itália)
1988 - Nacional (Uruguai)
1987 - Porto (Portugal)
1986 - River Plate (Argentina)
1985 - Juventus (Itália)
1984 - Independiente (Argentina)
1983 - Grêmio (Brasil)
1982 - Peñarol (Uruguai)
1981 - Flamengo (Brasil)
1980 - Nacional (Uruguai)
1979 - Olímpia (Paraguai)
1978 - não houve disputa 
1977 - Boca Juniors (Argentina)
1976 - Bayern de Munique (Alemanha)
1975 - não houve disputa
1974 - Atlético de Madri (Espanha)
1973 - Independiente (Argentina)
1972 - Ajax (Holanda)
1971 - Nacional (Uruguai)
1970 - Feyenoord (Holanda)
1969 - Milan (Itália)
1968 - Estudiantes (Argentina)
1967 - Racing (Argentina)
1966 - Peñarol (Uruguai)
1965 - Inter de Milão (Itália)
1964 - Inter de Milão (Itália)
1963 - Santos (Brasil)
1962 - Santos (Brasil)
1961 - Peñarol (Uruguai)
1960 - Real Madrid (Espanha)

Conquistas por clube

Três títulos : Milan, Real Madrid, Peñarol, Nacional e Boca Juniors
Dois títulos : São Paulo, Santos, Independiente, Juventus, Porto, Bayern de Munique, Ajax e Inter de Milão
Um título : Grêmio, Flamengo, Estudiantes, Olímpia, Manchester United, River Plate, Vélez Sarsfield, Atlético de Madri, Borussia Dortmund, Feyenoord, Estrela Vermelha e Racing

Palmeiras foi campeão da Copa Rio de 1951
Reprodução/A Gazeta Esportiva
Palmeiras foi campeão da Copa Rio de 1951

O Palmeiras não está citado entre os campeões mundiais, mas pleiteou junto à Fifa o reconhecimento da Copa Rio de 1951, também conhecida como Torneio Internacional de Clubes Campeões - a competição foi disputada por oito equipes da Europa e da América do Sul entre 30 de junho e 22 de julho de 1951, em São Paulo e no Rio de Janeiro, nos estádios do Pacaembu e Maracanã, respectivamente. O clube brasileiro venceu a Juventus, da Itália, na grande final e a Fifa reconheceu a conquista.

A importância da Copa Rio de 1951 está vinculada ao fato de ter sido a primeira competição de futebol entre clubes do mundo. O torneio foi organizada pela CBD (Confederação Brasileira de Desportos), com auxílio e autorização da Fifa. O nome Copa Rio foi dado por ser um evendo patrocinado pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Regras do futebol

Lá no começo, o futebol era praticado de uma maneira bem diferente do que é atualmente - só a título de curiosidade, era permitido que os jogadores tocassem com a mão na bola, não apenas o goleiro, que nem existiam. As traves não tinham altura. A lei do impedimento, o árbitro de jogo, o tempo do duelo e o pênalti foram introduzidos depois que o esporte teve sua oficialização.

O futebol é regido atualmente por 17 regras, utilizadas mundialmente. Embora elas sejam claramente definidas, existem diferenças na aplicação das mesmas. Árbitros europeus, por exemplo, são mais brandos na marcação das faltas, deixando o jogo correr com mais fluência, enquanto os sul-americanos preferem parar o jogo a todo instante. É a famosa interpretação dos juízes, prevista na lei.

As regras do jogo estão definidas pela International Football Association Board, entidade integrada pela Fifa e pelas quatro associações do Reino Unido. Para que uma regra seja alterada, devem ter pelo menos os votos da Fifa e de 2 dos 4 votos das associações britânicas. 

Confira um resumo de cada uma das 17 regras :

Regra 1: o terreno do jogo
Entre muitas instruções, a principal orientação é a de que o campo de jogo precise ser retangular, com um máximo de 120 metros e um mínimo de 90 metros de comprimento, por uma largura máxima de 90 metros e mínima de 45 metros. Em partidas internacionais, essas medidas mudam para 110/100 metros de comprimento e 75/64 metros de largura.

Regra 2: a bola
A bola de jogo de futebol deve ser esférica; de borracha ou outro material duro; com uma circunferência não superior a 70 centímetros e não inferior a 68 centímetros; com peso não superior a 450 gramas e não inferior a 410 gramas, no começo da partida (isso pode ser alterado em caso de chuva, que deixa a bola mais pesada). Substituição da bola defeituosa: Se a bola rebentar ou se deformar no decorrer do jogo, deverá-se interromper o jogo, e trocar a bola com as condições adequadas.

Cada time começa com 11 jogadores
COPA 2014/DIVULGAÇÃO
Cada time começa com 11 jogadores

Regra 3: número de jogadores em campo
Um jogo de futebol tem duas equipes em campo, cada uma formada por no máximo 11 jogadores e no mínimo sete. A partida não pode ser iniciada se um dos times estiver com menos de sete jogadores em campo, sendo que um deles deve ser, obrigatoriamente, o goleiro.

Em competições oficiais organizadas pela Fifa, o máximo de substituições em uma partida pe de três jogadores. Em jogos amistosos entre seleções nacionais, as equipes podem fazer seis substituições, podendo ser maior desde que haja um acordo prévio entre as equipes envolvidas, avisando ao árbitro do duelo.

Regra 4: equipamento
O uniforme completo e obrogatório do jogador consiste em camisa de mangas curtas ou compridas; calções; meias compridas; caneleiras; chuteiras com cravo; munhequeiras (opcional). As cores das camisas das duas equipes devem ser diferentes, para não confundir o público e nem a arbitragem. Os jogadores não podem utilizar nenhum objeto que seja perigoso para eles mesmos ou para os demais jogadores, incluindo joias.

Regra 5: o árbitro 
Cada partida deverá ser controlada por um árbitro, que terá a autoridade total para se fazer cumprir as regras de jogo. Ele controlará a partida em cooperação com os árbitros assistentes, também conhecido como bandeirinhas. Interromperá, suspenderá ou finalizará a partida quando julgar oportuno, no caso de que se cometam infrações às regras de jogo.

Regra 6: os árbitros assistentes
São, pelo menos, dois os árbitros assistentes. Em alguns casos, esse número passa para quatro, com dois deles ficando atrás das balizas, na linha de fundo. A função deles: designar quando a bola sair completamente do campo de jogo; a que equipe pertence o arremesso lateral ou se é pontapé de baliza ou de canto; definir a posição de impedimento de um atleta; quando for solicitada uma substituição; quando ocorrer uma infração ou um incidente fora do campo visual do árbitro; quando forem cometidas infrações em que os árbitros assistentes estejam mais perto da ação que o árbitro; quando, nos pênaltis, o goleiro se adiantar além da linha de gol antes de a bola ser chutada e se a bola ultrapassar a linha.

Regra 7: tempo da partida
A duração é de 90 minutos, com o jogo sendo dividido em dois tempos de 45 minutos e intervalo de, no máximo, 15 minutos. O árbitro pode acrecentar minutos aos finais dos tempos de acordo com a necessidade e como julgar melhor.

Regra 8: início e reinício
As duas equipes decidem quem começa jogando com o lançamento da moeda. Quem ganhar, escolhe se quer ter a bola ou o campo de jogo. Se caso acontecer alguma falta ou infração dentro da partida, o arbitro deixará cair a bola no lugar onde em que se encontrava quando foi interrompida a partida e o jogo será considerado reiniciado quando a bola tocar ao solo.

Regra 9: a bola em jogo e fora de jogo
A bola está fora de jogo quando : tiver ultrapassado completamente uma das linhas que delimitam o campo, seja por terra ou pelo ar; o jogo tiver sido interrompido pelo árbitro.
A bola está em jogo quando : rebater nas traves,travessões ou nas bandeirinhas de canto; rebater no árbitro ou nos assistentes.

Regra 10: gol
O gol, pontuação do futebol, acontece quando um jogador coloca a bola dentro da baliza adversária, ultrapassando totalmente a linha por ar ou por terra. 

Regra 11: impedimento
A regra de impedimento é melhor compreendida quando a dividimos em duas partes: a posição de impedimento e a marcação da irregularidade. Um jogador se encontra em posição de impedimento quando quatro condições se cumprem no momento do passe do seu companheiro:

Assistente marcando impedimento
Divulgação
Assistente marcando impedimento

- Este jogador está no campo de ataque;
- Ele está mais próximo da linha de fundo adversária do que a própria bola;
- Ele se encontra mais próximo da linha de fundo adversária do que o penúltimo oponente - qualquer parte do seu corpo, tronco, cabeça ou pés, exceto as mãos;
- O companheiro que lhe passa diretamente a bola não está cobrando um tiro de meta, um escanteio ou um arremesso lateral.

O impedimento deverá ser marcado se as condições acimas forem cumpridas também ao aproveitar um rebote (do goleiro ou de um adversário); ou se ele atrapalhar diretamente um adversário, obstruindo claramente sua visão, ou enganá-lo com uma finta de corpo.

Regra 12: faltas e condutas irregulares
Tiro livre direto
Quando um jogador desferir um "carrinho", ou aplicar um empurrão, um soco, um pontapé ou qualquer outro tipo de agressão, se o árbitro achar que o jogador teve a intenção de machucar o adversário.

Pênalti
Será marcado toda vez que a falta ocorrer dentro da grande área.

Tiro livre indireto
É marcado sempre que um jogador assume uma conduta anti-desportiva, como impedir o progresso do adversário - a famosa obstrução; no caso do goleiro, segurar a bola com as mãos por mais de seis segundos.

Cartões
Um jogador será punido com cartão amarelo se agredir um jogador da equipe adversária, discutir com algum membro do outro time ou com o árbitro. Se o mesmo jogador levar dois cartões amarelos na mesma partida, automaticamente levará um vermelho e será expulso do jogo; o árbitro pode achar necessário aplicar um cartão vermelho sem antes ter aplicado um cartão amarelo. Fica a seu critério

O tiro livre direto no futebol ocorre quando o jogador é autorizado a chutar para qualquer direção sem a ajuda de outro jogador, podendo fazer o gol de forma direta. No caso do tiro livre indireto, é necessário que outro jogador toque na bola para que a esta seja considerada em jogo. Nos dois casos, a bola deve estar parada para que o árbitro autorize a cobrança: os jogadores adversários devem estar a, no mínimo, 9,15 metros da bola.

O pênalti marcado na partida pode sim ser cobrado em dois toques, desde que a bola seja rolada para frente e o segundo jogador a tocar nela esteja fora da área no momento da cobrança. No caso de decisão por pênaltis, isso não é permitido.

Regra 13: cobrança de falta
A bola: será colocada no ponto penal. O árbitro não dará o sinal para execução do tiro penal até que todos os jogadores se encontrem colocados em uma posição conforme a regra; decidirá quando se tenha consumado a cobrança.

O executor do tiro penal chutará a bola e não poderá voltar a tocar nela até que esta não tenha sido tocada por outro jogador; a bola está em jogo no momento em que for chutada e se por em movimento.

Regra 15: arremesso lateral
O lançamento lateral deve ser executado com as mãos, sempre repondo a bola em jogo quando ela sair por uma das linhas laterais, por ar ou por terra. Não pode ser marcado um gol direto de um arremesso lateral. No momento do arremesso, o jogador deve estar de frente para o campo, com os dois pés sobre a linha lateral ou sobre o terreno exterior a esta linha (sem tirar qualquer um deles do solo) e segurando a bola com as duas mãos e acima da cabeça. 

Regra 16: tiro de meta
O tiro de meta é um dos métodos para reiniciar a partida. Deve ser feito pela equipe defensiva quando a bola sair completamente do campo pela linha de fundo sem que um gol tenha sido marcado, tendo sido tocada por último por um jogador adversário. Geralmente é o goleiro que bate o tiro de meta, mas um jogador de linha também pode efetuar a cobrança.

Um gol pode ser marcado diretamente a partir de um tiro de meta, mas apenas contra o lado do adversário - ou seja, um gol contra não pode ser marcado. Se o jogador chutar contra a própria meta, será escanteio para o adversário. E o adversário não pode roubar a bola quando ela estiver posicionada para a cobraça, somente depois que um jogador tocar nela e ela sair da grande área.

Regra 17: escanteio
O escanteio  é um dos métodos para recomeçar o jogo. Um escanteio é assinalado quando a bola ultrapassar completamente a linha de fundo, sem ser entre as balizas, pelo solo ou pelo ar, tocada por último em um jogador da equipe defensora. O escanteio é sempre cobrado com os pés.

Algumas mudanças específicas nas regras

Pênalti - Quem der a chamada "paradinha" para fazer o goleiro saltar prematuramente para um canto do gol será punido com um cartão amarelo, e a equipe adversária ganha uma cobrança de falta (tiro livre indireto);

Cartão vermelho ao último defensor - Caso o último defensor faça uma falta, ele poderá ser punido com cartão amarelo, contanto que tenha visado a bola. Antes ele recebia o vermelho de forma direta;

Cartões vermelhos - Podem ser aplicados não somente durante o jogo, mas também antes ou depois do apito do árbitro;

Pontapé inicial - O primeiro toque de bola da partida tinha que ser necessariamente para a frente. Pelas novas regras, ele pode ser para trás, para o lado ou até para o goleiro;

Barreira - Não está mais permitida a formação de uma barreira extra atrás de uma barreira defensiva do adversário em cobrança de falta;

Parada técnica - O intervalo para reidratação deve ser feito em jogos com condições climáticas muito quentes, acima dos 28ºC;

Chuteiras e caneleiras  - Se um jogador perde uma chuteira durante o jogo de futebol, a partida não será mais imediatamente interrompida. O atleta pode continuar a jogada descalço até a próxima interrupção. O mesmo se aplica a quem perde a caneleira.

Todas as notícias sobre o futebol