Bayern de Munique: conheça a história do clube alemão de futebol

Localizado no estado da Baviera, Bayern de Munique é o maior campeão do futebol alemão

Quando o assunto é futebol alemão, um dos primeiros times citados, certamente, é o Bayern de Munique. O clube foi fundado em 27 de fevereiro de 1900 por 11 jogadores de futebol, inicialmente com o nome de "Schwabinger Bayern", que foi modificado alguns anos depois para o atual Fußball-Club Bayern München, nomenclatura no idioma da Alemanha.

Leia também: jogos, tabela de classificação e notícias da Bundesliga

Franz John, que na época atuava pelo extinto MTV 1879, ao lado de outros dez companheiros de time, se reuniram naquele dia em um restaurante da cidade de Munique para rescindir contrato com o clube, já que estavam cansados das condições nas quais tinham de entrar em campo. Foi neste momento que fundaram o Bayern de Munique , que viria a ser o maior do país muitos anos depois.

Bayern de Munique é o maior campeão alemão e clube com mais títulos internacionais do país
Site oficial
Bayern de Munique é o maior campeão alemão e clube com mais títulos internacionais do país

Apesar de ter outras modalidades esportivas no clube, como handebol, basquete, ginástica e boliche, entre outros, é no futebol que o Bayern se tornou poderoso e respeitado em âmbito mundial. É considerado o time de maior torcida no país e o que mais ganhou títulos, tanto nacionais quanto internacionais.

E não é para menos. O Bayern já conquistou a Bundesliga - nome do Campeonato Alemão - em 26 oportunidades. Contando com o título da era pré-Bundesliga, são 27 no total. Além disso, o "gigante da Baviera" tem no currículo outros títulos importantes: três Mundiais Interclubes, cinco Ligas dos Campeões da Europa, uma Copa da Uefa, uma Recopa Européia, uma Supercopa da Europa, 18 Copas da Alemanha, cinco Supercopas da Alemanha e seis Copas da Liga Alemã

O período de maior sucesso do time dentro de campo foi na década de 1970, quando, sob a capitania de Franz Beckenbauer, ganhou por três vezes seguidas a Champions League, entre 1974 e 1976. Aquele elenco é reconhecido até os dias de hoje como uma dos maiores de todos os tempos do futebol mundial. Em 2013, o clube conquistou a inédita tríplice coroa, vencendo Bundesliga, Copa da Alemanha e Champions, se tornando o primeiro clube alemão e o sétimo da Europa a alcançar esse feito.

Leia também: as últimas notícias sobre o Bayern de Munique, maior campeão alemão

Vale lembrar que a Fifa, entidade máxima do futebol, elegeu o Bayern de Munique como o terceiro maior clube de futebol do século 20 e o primeiro entre todos germânicos. Com base nos resultados de uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria "Brand Finance", em fevereiro de 2012, o time de Munique ficou na quarta posição entre os clubes mais ricos do mundo, com valor estimado em 367 milhões de euros (algo em torno de R$ 1,25 bilhão).

O Bayern nas Guerras Mundiais

Entre os anos de 1914 e 1918, período da Primeira Guerra Mundial, o Bayern não conseguiu vencer a Kreisliga, liga regional da Baviera na qual o clube foi convidado a participar em 1910, quando conquistou seu primeiro título oficial. Depois do conflito, a equipe venceu várias competições regionais e chegou a seu primeiro título nacional em 1932 - o único da era pré-Bundesliga.

Bayern de Munique campeão de 1932
Arquivo
Bayern de Munique campeão de 1932

A popularização do Nazismo na Alemanha foi prejudicial para o Bayern de Munique, jpa que o presidente e o técnico da equipe naquela época eram judeus e tiveram que deixar o país. Muitos outros membros também precisaram fugir e o time perdeu grande parte de seu elenco, passando a ter uma equipe formada por amadores. Nenhum título foi conquistado durante o regime do ditador Adolf Hitler.

Após a Segunda Guerra, que durou entre os anos de 1939 e 1945, o Bayern se filiou à Oberliga Süd, a primeira divisão da região sul da Alemanha, onde fica o estado da Baviera. Foi um recomeço para o clube, que chegou a ser rebaixado em uma oportunidade e retornou na temporada seguinte. Neste ano que voltou à elite da Oberliga, o time foi campeão da Copa da Alemanha pela primeira vez, em 1957.

Anos 60 e o início da Bundesliga

O novo formato do Campeonato Alemão iniciou-se em 1963, com a criação da Bundesliga. Mas o Bayern não foi convidado a participar das duas primeiras edições, já que a DFB (Federação Alemã de Futebol) preferiu não incluir duas equipes de uma mesma cidade, escolhendo o Munique 1860 para a nova competição nacional, já que o time era o atual campeão da Oberliga.

O Bayern de Munique entrou na competição a partir da temporada 1965/1966, quando ficou com a terceira colocação. O primeiro dos seus muitos títulos na liga nacional aconteceu em 1968/69, conquistando a Copa da Alemanha nesta mesma temporada e se tornando o primeiro time alemão da história a conquistar as duas taças no mesmo ano.

A dourada década de 70

Bayern multicampeão na década de 70
Divulgação
Bayern multicampeão na década de 70

Em meados da décade de 70, o Bayern mostrou ao mundo uma verdadeira máquina de jogar futebol, com nomes de peso e que hoje são ídolos do futebol na Alemanha, como Franz Beckenbauer, Gerd Müller, Sepp Maier, Uli Hoeness, Paul Breitner e Rummenigge, entre outas estrelas que formaram o chamado "Esquadrão Imortal".

E foram muitos os títulos dessa equipe: três vezes campeão da Liga dos Campeões da Europa, (1973/1974, 1974/1975 e 1975/1976), campeão mundial interclubes batendo o Cruzeiro na grande decisão em dois jogos (1976) e tricampeão alemão (1971/1972, 1972/1973 e 1973/1974). Ou seja, entre 1971 e 1976, o clube bávaro não teve rivais à altura dentro do país e também no continente. 

Reconstrução do time

Tudo que é bom, dura pouco. Alguns craques do time que encantou o mundo nos anos 70 deixaram o clube, outros se aposentaram, e o Bayern precisava se reestruturar para voltar ao caminho dos títulos. Para piorar, o clube enfrentava sérios problemas financeiros, contratando pouco e nomes modestos.

O renascimento veio com Udo Lattek, jogador que brilhou no "Esquadrão Imortal" e que voltaria ao clube na função de treinador. Deu muito certo. Com ele, o Bayern conquistou nada menos do que cinco Bundesligas em seis temporadas (1980, 81, 85, 86 e 87), além de também conquistar mais uma Copa da Alemanha, em 1986.

Jupp Heynckes foi contratado como técnico em 1987 e conseguiu vencer dois campeonatos consecutivos, em 1989 e 1990 - mas perdeu uma final de Champions diante do Porto. A temporada 1991/92 foi bastante tensa, uma vez que o time escapou do rebaixamento por apenas cinco pontos, sendo essa a pior campanha bávara de toda hiostória da Bundesliga. A má fase só terminou quando Franz Beckenbauer assumiu o cargo, no segundo semestre da temporada 1993/94. O Bayern venceu a Bundesliga após um período de quatro anos sem levantar a salva de prata e o próprio Beckenbauer foi nomeado presidente do clube.

A década de 90 acabou com uma das maiores frustrações de toda história do clube alemão. Na final da Liga dos Campeões de 1998/1999, o Bayern vencia o Manchester United por 1 a 0 até os acréscimos do segundo tempo de partida, gol de Basler, mas o time inglês conseguiu virar o placar aos 46 e 48 minutos, tentos de Sheringham e Solskjær, ficando com o título.

Novo século

Em 2001, o time chegou mais uma vez à decisão da Champions, dessa vez derrotando o Valencia nos pênaltis e ficando com o título. Depois veio mais uma conquista do Mundial Interclubes, superando o Boca Juniors no Japão. Sob o comando de Ottmar Hitzfeld, que ficou até 2004, o clube ainda conquistou quatro Bundesligas e duas Copas da Alemanha.

Leia também: Bayern dá surra no Wolfsburg e fatura Campeonato Alemão pela 27ª vez

O Bayern passou por uma grande reformulação em seu elenco a partir de 2007, contratando nada menos do que oito novos reforços, todos com uma certa qualidade. Entre eles, o francês Frank Ribéry. No cargo de técnico passaram Jürgen Klinsmann e Jupp Heynckes (como interino), até a chegada de Louis Van Gaal, na temporada 2009/10.

Robben fez o gol do título diante do Borussia Dortmund na final da Champions 2012/2013
Site oficial
Robben fez o gol do título diante do Borussia Dortmund na final da Champions 2012/2013

Com o comandante holandês, os Bávaros conquistaram um Campeonato Alemão e uma Copa da Alemanha, além de um vice na Champions, perdendo a final para Inter de Milão. Van Gaal saiu e Jupp Heynckes voltou em 2011 para fazer história. Na temporada 2012/2013, o treinador levou o Bayern à inédita tríplice coroa, o ápice de sua carreira e do clube, levando os títulos da Bundesliga, Copa da Alemanha e Liga dos Campeões - este último uma final germânica contra o Borussia Dortmund. 

Heynckes se aposentou am alta após as três conquistas, dando lugar ao espanhol Pep Guardiola, que revolucinou o futebol do time, priorizando a posse de bola e deixando de ser vertical. O comandante ex-Barcelona brilhou na Bundesliga, com três conquistas, mas fracassou em Champions League, sempre caindo no mata-mata. Pep saiu em 2016 e o italiano Carlo Ancelotti assumiu.

Allianz Arena

Allianz Arena é a casa do Bayern de Munique
Divulgação
Allianz Arena é a casa do Bayern de Munique

A Allianz Arena é a casa do Bayern em Munique, localizada na parte norte da capital bávara, no distrito de Fröttmaning - é também casa do arquirrival Munique 1860, que manda seus jogos no estádio. A inauguração aconteceu em abril de 2005, sediando a abertura da Copa do Mundo de 2006. O Bayern Munique é dono de 100% do local desde abril de 2006, já que adquiriu a outra parte que pertencia ao 1860.

O estádio é fruto de projeto do escritório suíço Herzog & de Meuron, tendo sido apresentado internacionalmente como expoente de uma possível nova vanguarda arquitetônica em edifícios esportivos, devido a uma série de inovações introduzidas pela obra. O custo foi de 340 milhões de euros, com as iniciadas em 2002.

Em 2015, a Allianz Arena passou por uma reforma para troca do gramado e ampliação de sua capacidade. A principal mudança foi a remoção das cadeiras ao longo de todo o primeiro nível da arquibancada sul, aumentando significativamente a área destinada à Südkurve (Curva Sul), os torcedores organizados do clube. A nova capacidade do estádio para jogos da Bundesliga passou a ser de 75 mil pessoas (e 69 mil para jogos internacionais)

Faça um tour virtual pelo estádio :

Ídolos históricos do clube

Sepp Maier : considerado o maior goleiro da história do futebol alemão, e um dos maiores do futebol mundial. Ganhou o apelido de "gato" devido às pernas curvadas e reflexos muito rápidos debaixo das traves. Esteve no Bayern de Munique entre 1965 e 1979, colecionando vários titulos, como três Liga dos Campeões, um Mundial Interclubes e quatro Bundesligas.

Johnny Hansen : um dos brilhantes defensores do Bayern na década de 70. O dinamarquês atuou em mais de 160 jogos pelo clube alemão.

Paul Breitner : outro mito do futebol alemão, Paul Breitner foi soberano na lateral do Bayern, jogando no esquadrão entre 1970 e 1974, retornando ao clube entre 1978 e 1983 depois de uma passagem de sucesso pelo Real Madrid

Udo Horsmann : chegou ao Bayern em 1975 e ficou até 1983, conquistando seis títulos. Ótimo defensor, Horsmann atuou em 229 jogos oficiais pelo clube.

Franz Beckenbauer, ídolo do Bayern
Divulgação
Franz Beckenbauer, ídolo do Bayern

Franz Beckenbauer : é um dos maiores jogadore da história do futebol alemão, e, seguramente, está no top 10 melhores da história do futebol mundial, ao lado de Pelé, Maradona, Zidane e Messi, por exemplo. Atuava como líbero, zagueiro central, volante e até meia de ligação, ajudando o ataque. "Kaiser" foi o capitão do Bayern tricampeão europeu.

Schwarzenbeck : era o grande zagueiro do Bayern e da seleção alemã na década de 70. Além da eficiência, marcava alguns gols em subidas ao ataque. Outro colecionador de títulos.

Franz Roth : era chamado de "O Touro", tamanha sua vontade de jogar futebol. E ele demonstrava isso em campo. Marcou gols decisivos, entre eles, o que garantiu o tricampeonato europeu ao clube bávaro.

Rainer Zobel : colecionou títulos no Bayern de 1970 até 1976. Meio-campista muito talentoso, Zobel atuou em mais de 180 jogos pelo clube.

Bernd Dürnberger : meio-campista eficiente na marcação e também no apoio ao ataque, Dürnberger marcou época no Bayern e participou de todas as grandes conquistas daquele período de ouro. É um dos poucos jogadores que conseguiu a façanha de colecionar títulos de primeiro porte em seu clube e jamais ter chance alguma pela seleção principal da Alemanha.

Kapellmann : volante e defensor, foi soberano no time em todos os grandes títulos do Bayern na década de 70. Foram seis anos e muitas glórias em Munique.

Rummenigge brilhou pelo Bayern
Reprodução
Rummenigge brilhou pelo Bayern

Rummenigge : era jovem quando o Bayern começava a fazer história, e foi de coadjuvante a estrela máxima em 10 anos de clube. Muito habilidoso e inteligente com a bola nos pés, foi um dos maiores atacantes de sua época, além de ídolo tanto no Bayern quanto na seleção alemã. Foram mais de 300 partidas e mais de 160 gols pelo clube.

Conny Torstensson : foi um dos grandes atacantes suecos na década de 70 e atuou no Bayern de 1973 a 1977. Foi uma apresentação sua de gala contra o próprio Bayern, em 1973, pelo Åtvidabergs (SUE), que despertou o interesse do clube alemão. Sua transferência foi certeira, e o jogador colecionou títulos pelos bávaros.

Gerd Müller : um dos maiores artilheiros do futebol mundial e o maior goleador do futebol alemão, Müller era sinônimo de bola na rede. Apesar de não ser um primor em qualidade técnica, seus números impressionam: marcou 447 gols em 453 jogos pelo Bayern e outros 68 gols em 62 jogos pela seleção alemã, uma média de mais de um gol por jogo. Adorava balançar as redes adversárias em jogos importantes e decisões.

Uli Hoeness : outro meio-campista que brilhou no Bayern e na seleção. Foram 239 jogos pelo clube bávaro e 86 gols, além de muitos títulos. Foi um dos goleadores do time e depois se tornou presidente.

Sepp Maier : Jogou 473 partidas da Bundesliga em 18 anos vestindo a camisa do Bayern entre 1962 e 1980. O goleiro ganhou todos os títulos possíveis e foi nomeado como melhor jogador alemão três vezes. Também foi eleito o melhor jogador do século da Alemanha.

Ídolos recentes

Schweinsteiger é um dos jogadores mais queridos de toda história do Bayern de Munique
Reprodução / AP
Schweinsteiger é um dos jogadores mais queridos de toda história do Bayern de Munique

Bastian Schweinsteiger : Foram muitos anos de Bayern, de 1998, ainda no juvenil, até 2015, quando seguiu ao futebol inglês. Em Munique, é chamado de Fußballgott (ou, na tradução, "Deus do Futebol"). Ganhou oito vezes a Bundesliga e sete a Copa da Alemanha, além de uma Champions League e um Mundial de Clubes.

Lothas Mätthaus : O capitão da Alemanha na Copa de 1990 teve duas passagens pelo Bayern: de 1984 a 1988 e depois entre 1992 e 2001. Atuando como um dos melhores líberos do mundo, é heptacampeão da Bundesliga e ainda ajudou na conquista da Copa da Uefa (atual Liga Europa) de 1996.

Mehmet Scholl : Um dos jogadores mais queridos pela torcida na história do clube. Carismático, jogou no Bayern de 1992 a 2007, sendo octacampeão alemão. Ainda levou a Champions e o Mundial de 2001.

Michael Ballack : Atuou por quatro temporadas no Bayern de Munique e se destacou pela liderança dentro de campo. Não conquistou títulos internacionais, mas é tricampeão da Bundesliga e tricampeão da Copa da Alemanha com o clube bávaro.

Oliver Kahn : O goleiro com cara de mau ganhou a Bundesliga oito vezes, seis vezes a Copa da Alemanha e foi fundamental na conquista da Champions League de 2001. Foi eleito por quatro vezes o melhor goleiro da Europa.

Philipp Lahm no Bayern
Divulgação
Philipp Lahm no Bayern

Philipp Lahm : Lateral esquerdo, direito, meia e capitão. Encerrou sua carreira no fim da temporada 2016/2017 com nove Bundesligas no currículo, além de sete Copas da Alemanha, uma Champions, um Mundial e outros títulos.

Stefan Effenberg : conhecido como "El Tigre", ficou seis anos no Bayern e esse período foi mais do que suficiente para se transformar em um ícone no clube. Effenberg levou a equipe à final da Champions de 1999, que acabou sendo perdida para o Manchester United, mas retornou dois anos depois para vencer a competição como capitão.

Brasileiros que jogaram no Bayern

Até o momento, 12 jogadores brasileiros atuaram com a camisa do Bayern de Munique, a grande maioria obtendo sucesso e ganhando títulos. Veja quem são todos:

Bernardo : O ex-volante jogou pouco pelo clube de Munique, em 1991, atuando em apenas quatro partidas da Bundesliga e um jogo na extinta Copa da Uefa, hoje Liga Europa. No Brasil brilhou com as camisas de São Paulo, Internacional, Santos, Vasco, Corinthians e Atlético-PR.

Breno e Lúcio atuaram juntos no Bayern
Site oficial
Breno e Lúcio atuaram juntos no Bayern

Breno : O zagueiro chegou à Alemanha muito cedo, com 17 anos de idade, depois de aparecer muito bem para o futebol com a camisa do São Paulo. Ele ficou no Bayern entre 2008 e 2012, chegou a ser titular em boa parte da sua passagem pelo clube, sendo que foi emprestado ao Nuremberg neste período de contrato com os bávaros.

A vida de Breno em território alemão, no entanto, ficou marcada pelas lesões e também pelo que aconteceu fora de campo. Em setembro de 2011, o jogador ateou fogo na sua própria casa e foi julgado pelo incidente. Em 2012, o defensor foi condenado a três anos e nove meses de prisão, mas cumpriu pouco mais da metade e foi solto em dezembro de 2014 por bom comportamento.

Dante : O defensor atuou na equipe entre 2012 e 2015, boa parte deste tempo como titular de Jupp Heynckes. Perdeu espaço com a chegada de Pep Guardiola e acabou sendo negociado. Dante foi peça importante na tríplice coroa de 2013, conquistando os seguintes títulos: três Bundesligas, duas Copas da Alemanha, uma Supercopa da Alemanha, uma Supercopa da Europa, uma Liga dos Campeões e um Mundial de Clubes.

Douglas Costa : O meia-atacante foi contratado pelo Bayern a pedido de Guardiola, em 2015, sendo titular absoluto com o técnico espanhol. Com Carlo Acelotti, Douglas Costa perdeu espaço no time. Tem duas Bundesligas e uma Copa da Alemanha no currículo.

Élber é ídolo em Munique
Arquivo pessoal
Élber é ídolo em Munique

Élber : Atacante matador, viveu o melhor momento da sua carreira justamente no time de Munique - entre 1997 e 2003, marcou 108 gols em 190 partidas pelo clube em Campeonato Alemão. No total, possui 139 gols, sendo o maior artilheiro estrangeiro do clube. Venceu quatro Bundesligas, duas Copas da Alemanha, uma Liga dos Campeões e um Mundial Interclubes.

Jorginho : O já aposentado lateral-direito ficou entre 1992 e 1995 no Bayern, conquistando um Campeonato Alemão e uma Copa da Uefa, sempre atuando como titular. No período em que esteve no time bávaro, levantou também o título de campeão do mundo pela seleção brasileira na Copa de 1994.

Lúcio : O zagueiro foi contratado pelo Bayern em 2004, depois de boa passagem pelo Bayer Leverkusen. Lúcio é considerado até hoje um dos melhores defensores que já vestiram a camisa do clube de Munique, conquistando o tricampeoanto da Bundesliga e o tricampeonato da Copa da Alemanha. Ele ficou até 2009.

Luiz Gustavo : O volante era desconhecido no Brasil até fazer sucesso no Hoffenheim. Foi contratado pelo Bayern, onde ficou entre 2011 e 2013, oscilando entre o time titular e o banco de reservas. Assim como Dante, Luiz Gustavo estava no elenco que conquistou a tríplice coroa na temporada 2012/2013.

Mazinho : O ex-atacante (não é o volante mais famoso e de mesmo nome, pai de Thiago Alcântara) teve duas passagens pelo Bayern: entre 1991 e 1994 e depois em 1995, após passagem rápida pelo Internacional de Porto Alegre. Em sua passagem pela Alemanha, levou apenas o título da Bundesliga em uma oportunidade. Depois fez carreira no futebol japonês.

Paulo Sérgio : Antes de chegar ao Bayern, Paulo Sergio fez muito sucesso por Corinthians, Bayer Leverkusen e Roma, sendo contratado como grande estrela em 1999. Ficou até 2002, tendo levantado as seguintes taças: dois Campeonatos Alemães, uma Copa da Alemanha, uma Supercopa da Alemanha, uma Liga dos Campeões e um Mundial Interclubes. 

Rafinha é multicampeão no Bayern
Reprodução/Facebook
Rafinha é multicampeão no Bayern

Rafinha : Disputando posição com a lenda Philipp Lahm, o lateral direito Rafinha nunca foi titular absoluto do time, mas, mesmo com a condição de reserva, ajudou bastante a equipe dentro de campo. Chegou ao clube em 2011 e atualmente ainda faz parte do elenco. E é multicampeão: pentacampeão da Bundesliga, tricampeão da Copa da Alemanha, bicampeão da Supercopa da Alemanha, campeão da Champions, campeão da Supercopa da Europa e campeão do Mundial de Clubes.

Zé Roberto : O meio-campista que começou a carreira como lateral-esquerdo jogou no Bayern de Munique por muitas temporadas, entre 2002 e 2009. Antes, ele já havia brilhado com as camisas de Portuguesa, Real Madrid, Flamengo e Bayer Leverkusen - depois ainda jogou no Hamburgo, Grêmio e Palmeiras. Foi tetracampeão alemão no clube bávaro, além de um tri da Copa da Alemanha.

Títulos ao longo de toda história

Copa do Mundo de Clubes da Fifa (1) 2013

Copa Toyota Intercontinental (2) 1976 e 2001

Título da Champions em 2001
Divulgação / Uefa
Título da Champions em 2001

Liga dos Campeões da Europa (5) 1973/74, 1974/75, 1975/76, 2000/01 e 2012/13 

Liga Europa (1) 1995/96

Supercopa da Europa (1) 2013

Recopa Europeia (1) 1966/67

Campeonato Alemão (27) 1931/32, 1968/69, 1971/72, 1972/73, 1973/74, 1979/80, 1980/81, 1984/85, 1985/86, 1986/87, 1988/89, 1989/90, 1993/94, 1996/97, 1998/99, 1999/00, 2000/01, 2002/03, 2004/05, 2005/06, 2007/08, 2009/10, 2012/13, 2013/14, 2014/15, 2015/16 e 2016/2017

Copa da Alemanha (18) 1956/57, 1965/66, 1966/67, 1968/69, 1970/71, 1981/82, 1983/84, 1985/86, 1997/98, 1999/2000, 2002/03, 2004/05, 2005/06, 2007/08, 2009/2010, 2012/13, 2013/14 e 2015/16

Supercopa da Alemanha (6) 1983, 1987, 1990, 2010, 2012 e 2016

Copa da Liga Alemã (6) 1997, 1998, 1999, 2000, 2004 e 2007

Os patrocinadores

O principal patrocinador do Bayern de Munique é a Deutsche Telekom, que estampa a parte da frente da camisa do time. A marca automobilística alemã Audi vai patrocinar o clube a partir de 2019.

A Deutsche Telekom clube gerou para o Bayern na temporada 2008/09 em receitas 20 milhões de euros. Na temporada 2016/2017, a empresa gerou 27 milhões de euros, um aumento considerável.

Patrocínio da Deutsche Telekom na camisa do Bayern
Reprodução/Twitter/ChampionsLeague
Patrocínio da Deutsche Telekom na camisa do Bayern

Patrocinadores anteriores :

Adidas (1974–1978)
Magirus-Deutz/Iveco (1978–1984)
Commodore (1984–1989)
Opel (1989–2002)
Deutsche Telekom (desde 2002)

Principais rivalidades

O Bayern é um dos três clubes de futebol profissional da cidade de Munique, sendo que seu principal rival dentro do município é o Munique 1860, equipe que teve mais sucesso na década de 1960, sendo, inclusive, uma das fundadoras da Bundesliga, ganhando respectivamente a Copa da Alemanha e o Campeonato Alemão. Desde então, os "Leões", como é conhecido o time, alternaram entre a segunda e primeira divisão da Alemanha. 

Munique 1860 é o grande rival da cidade
Site oficial
Munique 1860 é o grande rival da cidade

Como o 1860 amarga a segunda divisão há alguns anos, a rivalidade entre os dois times perdeu importância na última década, refletindo a grande diferença entre os dois clubes, um sendo um gigante europeu e o outro em uma crise sem fim. O "Münchner Stadtderby" é sempre um jogo que atrai muito torcedores ao Allianz Arena.

Enquanto o Munique 1860 é considerado como o clube de torcedores mais velhos, consequentemente perdendo fãs, o Bayern é visto como o time de pessoas mais bem sucedidas, constituídas por muitos muitos líderes do mundo dos negócios que são membros do conselho, como o presidente anterior do clube Edmund Stoiber. Apesar da rivalidade, o Bayern sempre ajuda o arquirrival na sua crise financeira.

O outro clube da região de Munique é o Unterhaching e vem do sul semi-rural, sendo a terceira força da cidade. Seu maior feito foi conseguir permanecer na Bundesliga em 1999 pela segunda temporada seguida. Conseguiu isso derrotando o Bayer Leverkusen no último jogo da temporada 1999/2000, quando os visitantes precisavam apenas do empate para assegurar o título alemão, beneficiando assim o Bayern naquela ocasião.

Porém, depois disso, o Unterhaching não conseguiu mais voltar à elite alemã, jogando apenas na segunda divisão, terceira dividão e na Regionalliga, a quarta divisão. Não há rivalidade ferrenha do Bayern com esse clube, apesar de serem da mesma cidade. 

Desde 1920, o principal e tradicional rival do Bayern no estado da Baviera é o Nuremberg. Philipp Lahm chegou a falar que jogar contra o Nuremberg é algo "sempre especial". Ambos os clubes jogaram na mesma liga durante a metade da década de 1920, porém entre o final dos anos 1920 e o começo dos anos 1930, o Nuremberg estava distante de poder apresentar os feitos que consquistou durante um período de sete anos.

Bayern e Nuremberg têm grande rivalidade dentro do estado da Baviera
Divulgação
Bayern e Nuremberg têm grande rivalidade dentro do estado da Baviera

O clube ganhou cinco titulos do Campeonato Alemão (1920, 1921, 1924, 1925 e 1927) na década de 1920, sendo o grande bicho-papão daquela época. O Bayern assumiu o posto de maior campeão 60 anos depois, quando ganhou o seu 10º título em 1987, ultrapassando o rival. O duelo entre Bayern e Nuremberg é conhecido como o "derbi bávaro".

Nos dias de hoje, os maiores rivais estão em âmbito nacional, como foi na década de 1970 com o Borussia Mönchengladbach. Depois de alguns anos, a rivalidade se expandiu a clubes como Hamburgo e Werder Bremen, que brigaram por títulos. Na última década, o Borussia Dortmund se transformou no principal adversário do Bayern de Munique dentro da Alemanha - os dois clubes chegaram a disputar uma final de Champions League, em 2013, com vitória vermelha.

Fora da Alemanha, os maiores rivais do Bayern são os grandes clubes europeus, como Real Madrid e Barcelona, pelo número de títulos europeus e mundiais conquistados também por estes adversários. Nestes últimos anos, o time alemão encarou a dupla da Espanha em duelos da Champions, bem como o Atlético de Madri.

Jogo memorável na história

O dia 26 de maio de 1999 está marcado - negativamente - na história do Bayern. Foi nesta data que o time perdeu a final da Liga dos Campeões da Europa diante do Manchester United, levando dois gols nos acréscimos em uma das decisões mais dramáticas de todos os tempos na competição.

Jogadores do Bayern não acreditam na virada do Manchester United nos minutos finais
UEFA / DIVULGAÇÃO
Jogadores do Bayern não acreditam na virada do Manchester United nos minutos finais

Desfalcados de alguns de seus principais nomes, os times começaram o jogo com táticas diferentes . Os ingleses não tinham Keane e Scholes, enquanto os alemães sentiram as ausências de Lizarazu e Élber. Logo aos seis minutos, porém, tudo começou a conspirar a favor do bávaros, quando o zagueiro Johnsen derrubou Jancker perto da grande área e Basler bateu a falta para abrir o placar. 

No segundo tempo, o Manchester partiu para cima tentando buscar o empate e o Bayern assustou bastante em diversos contra-ataques - Scholl chegou a acertar uma bola na trave que por muito pouco não matou a partida. Precisando de gol, o técnico Alex Ferguson foi para o tudo ou nada perto dos 30 minutos ao colocar os atacantes Sheringham e Solskjaer, que mudariam completamente o destino daquele duelo.

A dupla foi crucial para dar mais movimentação ao ataque inglês e exigiu algumas defesas do goleiro Kahn, que apenas assistia ao jogo até aquele momento. O jogo encaminhava para o seu final, o árbitro Pierluigi Collina sinalizou mais três minutos de acréscimo e nesse tempo extra o United conseguiu alcançar uma das maiores façanhas do futebol mundial.

Aos 46 minutos, Effenberg conseguiu cortar um cruzamento perigoso da esquerda e colocou a bola para escanteio. O goleiro Schmeichel se mandou para área no desespero e, na cobrança de Beckham, a zaga alamã afastou, Ryan Giggs finalizou fraco no rebote e a bola chegou nos pés de Sheringham, que chutou meio sem querer para empatar.

Os técnicos Ottmar Hitzfeld e Alex Ferguson já começaram a pensar no que fariam em suas equipes nos 30 minutos da prorrogação quando o improvável aconteceu. Aos 48 minutos, a defesa germânica mais uma vez jogou a bola para escanteio e, de novo, Beckham foi para cobrança. Os zagueiros não cortaram e Solskjaer, livre, chutou para marcar o tento da virada e decretar o histórico título do Manchester United na competição.

Após o segundo gol do adversário, os jogadores do Bayern caíram esfacelados no gramado, completamente desolados e sem acreditar no que estava acontecendo no estádio do Barcelona. Não deu tempo para mais nada e o árbitro apitou o fim de jogo, para desespero dos torcedores bávaros que foram até a Espanha acompanhar a decisão da Champions League.

Sheringham fez o primeiro gol do Manchester United
UEFA / DIVULGAÇÃO
Sheringham fez o primeiro gol do Manchester United

Ficha técnica
Manchester United 2 x 1 Bayern de Munique 

Data: 26 de maio de 1999
Local: Estádio Camp Nou, Barcelona, Espanha
Juiz: Pierluigi Collina (Itália)
Público: 90.245 pessoas

Gols:
Bayern: Basler, aos 6´do 1º tempo
Manchester: Sheringham, aos 46', e Solskjaer, aos 48´do 2º tempo

Manchester United: Schmeichel; Gary Neville, Johnsen, Stam e Irwin; Ryan Giggs, Beckham, Butt e Blomqvist (Sheringham); Yorke e Cole (Solskjaer). Técnico: Sir Alex Ferguson.

Bayern de Munique: Kahn; Linke, Matthäus (Fink) e Kuffour; Babbel, Jeremies, Effenberg e Tarnat; Basler (Salihamidzic), Jancker e Zickler (Scholl). Técnico: Ottmar Hitzfeld.

A cidade de Munique

Munique - ou München na língua alemã - está localizada no estado da Baviera, ao sul da Alemanha, e é uma das mais importantes do país.  Conta atualmente cerca de 1,4 milhão de habitantes, enquanto a sua região metropolitana, que engloba diversas cidades vizinhas ou próximas, abriga mais de 2,6 milhões de pessoas. 

Catedral de Munique (Frauenkirche), localizada na Marienplatz, coração da cidade
Divulgação
Catedral de Munique (Frauenkirche), localizada na Marienplatz, coração da cidade

Fundada em 1158, hoje é uma cidade independente (kreisfreie Stadt) ou distrito urbano (Stadtkreis), ou seja, possui estatuto de distrito (Kreis). Adicionalmente, o local é também sede do governo do distrito administrativo da "Alta Baviera" (Oberbayern em alemão) bem como do distrito territorial (Landkreis) de Munique.

Algumas cidades grandes próximas são Zurique (Suíça), a 315 km a oeste, Praga (República Checa), a cerca de 380 km a nordeste, Viena (Áustria) a cerca de 440 km a leste, Milão (Itália) a 490 km a sul e Berlim, a cerca de 590 km a norte. A Munique moderna é um importante e desenvolvido centro financeiro, urbano, logístico, cultural e político da Alemanha e da Europa continental.

Confira algumas curiosidades sobre o local :

- Munique é a terceira maior cidade da Alemanha, atrás apenas de Berlim e Hamburgo, com uma população de 1,4 milhões de pessoas - censo de 2015;

- É a capital do estado da Baviera (ou Bavária), o maior e mais rico estado do país, responsável por mais de 18% do PIB da Alemanha;

- O slogan da cidade é “München mag Dich” (Munique gosta de você). Antes de 2006, o slogan era “Weltstadt mit Herz” (A cidade cosmopolitana com coração).

- Seu nome, München, é derivado do antigo alemão de Munique e significa “perto dos monges”. Os monges em questão eram da ordem dos Beneditinos, os quais fundaram a cidade. Isso explica o monge dentro do brasão no símbolo da cidade;

- Preto e dourado (as cores do Império Romano) são as cores da cidade desde meados de 1800, os tempos de Ludwig o Bavário;

- A Weisswurst, um tipo de linguiça branca, é uma especialidade de Munique. É tradicionalmente servida com mostarda doce e pretzels assados;

- É claro que cervejas também são uma especialidade local popularizada com a Oktoberfest. Existem mais de 4.000 marcas de cervejas Bavárias!

- Os Bavários se orgulham da Reinheitsgebot, ou lei da pureza, estabelecida pelo Duque da Bavaria em 1487. Esta lei, rege que apenas três ingredientes são permitidos na cerveja: água, cevada e lúpulo. As cervejarias Bavarianas ainda seguem esta lei mesmo nos dias de hoje.

- É sede de diversas empresas de renome mundial, incluindo a montadora BMW;

- Entre 2011 e 2012, Munique foi posicionada na 4ª posição entre as "Cidades Mais Habitáveis do Mundo";

- A cidade de Munique situa-se na região entre os climas atlântico úmido e continental seco;

- O estado da Baviera é maioritariamente católico, ao contrário de estados como Baden-Württemberg a oeste, bem como a maior parte dos estados situados no norte da Alemanha, que são na maioria protestantes (Luteranos);

- O futebol é o esporte favorito em Munique. A cidade é a sede dos clubes Bayern de Munique e Munique 1860;

- Além da Allianz Arena, a cidade do Bayern de Munique conta também com o antigo estádio Estádio Olímpico, que sediou os Jogos Olímpicos de Verão de 1972 e - entre outros grandes eventos - a final da Copa do Mundo de 1974.

Todas as notícias sobre Bayern de Munique